Destaques

Após críticas, vice-governador diz que já revê a instalação do pedágio em Cedral (SP)

autor: Luiz Aranha/Gazeta do Interior

Publicado em

COMPARTILHE!  

Em visita a São José do Rio Preto nesta última sexta-feira (19/11/2021), o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), afirmou que, após críticas, estuda rever a instalação de uma nova praça de pedágio em Cedral (SP). Um manifesto está marcado para ser realizado neste sábado, em Uchoa (SP).

Durante visita na cidade para lançar o Programa Retoma SP, Rodrigo Garcia disse que o programa de concessões das rodovias ainda não está finalizado e passa por avaliação de mudanças. Ele admitiu que as críticas dos prefeitos sobre a instalação da praça de pedágio em Cedral deverão pesar na decisão final.

Segundo o vice-governador, a ideia do governo é não prejudicar a vida da população. "Ninguém faz um programa de concessão para piorar a situação regional, nós buscamos uma concessão para melhorar. Ainda não existe uma decisão final e nem um desenho definitivo desse quinto lote de concessão”, disse.

Até agora, apenas o prefeito de Uchoa, José Claudio Martins (MDB), e o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), se manifestaram contrários à instalação do pedágio. O próprio prefeito de Cedral ainda não se manifestou e disse que só se manifestará quando houver uma reunião formal.

Para o prefeito de Uchoa, a cidade ficará “ilhada” entre dois pedágios. “Não podemos admitir a instalação de um novo pedágio aqui na nossa região. Nossa cidade ficará ilhada no meio de duas praças de pedágio. Nossa população depende de Rio Preto para emprego, saúde e várias outras situações, então não podemos aceitar e ficar calados”, disse Claudio.

Moradores de Uchoa promoverão neste sábado (20/11), um ‘adesivaço’ contra a instalação da praça de pedágio de Cedral. Manifestantes deverão se reunir às 15h em frente à Prefeitura da cidade, onde seguirá em forma de carreata até o quilômetro 422 da rodovia Washington Luís, onde deverá ser instalada a nova praça.

No total, o programa estima a privatização de mil quilômetros de rodovias estaduais, com a instalação de 10 praças de pedágio, sendo sete na região de Rio Preto. O programa estima investimentos de R$ 11 bilhões, em 30 anos.