COVID

Ibirá e Uchoa (SP) criam novos decretos com medidas menos restritivas

autor: Da Redação

Publicado em

COMPARTILHE!  

As cidades de Ibirá e Uchoa (SP) criaram medidas menos restritivas contra o avanço da COVID-19, que começam a valer a partir desde próximo domingo (01/08/2021). Os decretos de cada município variam suas capacidades de público entre 40% e 80%.

Em Uchoa, o decreto é válido de 01 a 07 de agosto. Será permitido atendimento presencial a todo tipo de comércio e prestadores de serviços, até às 23h, com 40% da capacidade, de segunda a sábado. Aos domingos, também será permitido o atendimento presencial a todo tipo de comércio, porém, até às 12h e com 40% da capacidade.

Após às 12h, todas as atividades ficam suspensas, exceto postos de combustíveis, que poderão funcionar até 20h; cultos e missas que poderão ser realizados até 23h e serviços de delivery e retirada até às 23h. Confira o decreto de Uchoa neste link.

Em Ibirá o decreto será válido de 01 a 16 de agosto. Os serviços de alimentação, como restaurantes, lanchonetes, bares e atividades religiosas poderão funcionar das 6h às 0h, com 80% da capacidade.

Comércio varejista, salões de beleza, mercados, açougues e padarias poderão funcionar das 6h às 20h, de segunda a sábado. Aos domingos e feriados poderão das 8h às 13h, com 80% da capacidade de ocupação.

Os postos de combustíveis poderão funcionar normalmente e as lojas de conveniência das 6h às 0h, com capacidade de 80% de ocupação. Academias poderão funcionar das 6h às 22h, de segunda a sexta, com 80% da capacidade. Confira o decreto de Ibira neste link.

As flexibilizações estabelecidas pelos prefeitos destas cidades fazem parte das medidas menos restritivas assinadas pelo governador de São Paulo, João Doria, na última quarta-feira (28/07). A previsão dele é que não haja mais restrições de funcionamento dos estabelecimentos a partir de 17 de agosto, data na qual o Estado pretende ter vacinado todos os adultos contra a COVID-19.

Na Divisão Regional de Saúde de São José do Rio Preto (DRS XV), a ocupação dos leitos de UTI COVID está em 51,3% e os leitos de enfermaria em 33,1%. A média móvel de internações está de 1.051 novas hospitalizações por dia.