Cidades

Polícia tenta identificar crânio encontrado dentro de carro em rio de Olímpia (SP)

autor: Luiz Aranha

Publicado em

Última edição:

COMPARTILHE!  

A Polícia Civil investiga o caso de um carro encontrado dentro de um rio na última sexta-feira (16/07/2021), no rio Cachoeirinha, na zona rural de Olímpia (SP). No veículo, que estava desaparecido desde 2014, foi encontrado um crânio que pode ser de um dos dois eletricistas, que teriam sumido, após saírem de um bar.



Segundo o boletim de ocorrência, o carro teria sido encontrado com as rodas para cima, por um pescador, quando o nível do rio Cachoeirinha teria abaixado por causa do período de estiagem. Policiais civis e bombeiros foram acionados e retiraram o veículo do local, um Astra 2004, com placas de Olímpia.

De acordo com o delegado de cuida do caso, Marcelo Pupo de Paula, o carro é o mesmo que teria desaparecido em 2014, e, dentro dele, foi encontrada uma calota craniana humana.

“Esse crânio foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Barretos, que deve apontar se é de alguma das pessoas desaparecidas da época ou não. Foi instaurado um novo inquérito policial e agora estamos aguardando os laudos para poder dar andamento nas investigações”, explica.

Na tarde desta terça-feira (20/07), mergulhadores realizaram um novo trabalho de buscas no rio. Um segundo crânio humano foi encontrado no leito do rio e que também será encaminhado para o IML.

A polícia trabalha com a suspeita de que os ocupantes do veículo sejam Janielson Daniel Adelino, de 20 anos, e Rodrigo Alonso Lopes, de 28 anos, que estão desaparecidos desde o dia 20 de junho de 2014.

No dia do desaparecimento, os dois amigos teriam passado em um bar, entrado em um carro e desde então nunca mais teriam sido vistos. Na época, familiares realizaram buscas, a Polícia Civil instaurou inquérito, mas até hoje nada foi concluído.

Segundo o boletim de ocorrência da época, registrado pela noiva de Rodrigo, ele teria ido até o rancho “Cachoeirinha”, que fica dentro de uma fazenda, no qual possuía sociedade com outras três pessoas. A jovem disse à polícia que teria conseguido contato com ele por volta das 21h, onde, aparentemente, estava tudo bem, mas que depois não teria mais conseguido contato com o rapaz.

Desde então o sumiço de Rodrigo e Janielson é um mistério para a polícia e também para a família. O laudo com o exame de DNA para saber se o crânio encontrado no carro pertence a alguma das vítimas deve ficar pronto em 30 dias.