Vulnerabilidade de residências de Potirendaba contribui para ações como da empregada torturada, diz polícia

Posted by at 11:45 Comments Print

Cidade pacata, muros baixos e pouca criminalidade são fatores que deixam a população menos despreocupada quando o assunto é segurança. Casos como o da cuidadora de idosos torturada por ladrões durante um assalto em Potirendaba na última terça-feira (14/11/2017), ascendem à discussão para o reforço na segurança e de jamais passar informações sobre a vida pessoal para estranhos.

Telma Aparecida de Almeida, de 39 anos, foi torturada por criminosos durante um assalto depois de passar informações para um deles um dia antes do crime. Ela teria recebido o bandido na porta da casa onde trabalha, no Centro de Potirendaba, e sido questionado se a residência possuía cofre e jóias.

“Ele veio com algumas informações como, por exemplo, o nome da filha do meu patrão, se a casa tinha cofre, se a família era rica, se tinha jóias. Eu infelizmente fui caindo na conversa dele e passando algumas informações, confiei nele”, diz.

O sargento da Polícia Militar de Potirendaba, Welton Cezar da Silva, orienta jamais fornecer nenhum tipo de informação para pessoas estranhas. “Algum tempo depois ela foi comunicar a Polícia Civil que estava próxima dela, mas o correto seria ela ter ligado de imediato para a Polícia Militar, através do telefone 190 e com as informações, os policiais teriam abordado esse indivíduo o que poderia ter evitado o crime”, fala.

Em Potirendaba não é difícil encontrar uma residência com muros ou portões pequenos. Abusando da tranquilidade do interior, os moradores deixam portas destrancadas, carros com vidros abertos e até mesmo altas quantias em dinheiro em armários.

Principalmente em ruas do Centro da cidade, a maioria das residências não possui dispositivos de segurança como cerca elétrica, câmeras ou alarmes. Fator que, segundo a Polícia Civil contribui para a prática do crime e dificulta o trabalho de investigação.

O sargento da PM orienta que é sempre muito importante que o próprio morador tenha todos os cuidados para evitar correr riscos. “Não estamos falando apenas de cuidar do patrimônio de valor que são os bens materiais, estamos falando do mais precioso que é a nossa vida, a vida de pessoa querida. O bandido quando vem, vem para roubar e, na maioria das vezes, erroneamente, as pessoas reagem e isso acaba em tragédia. Então é importante que tome todo o cuidados necessário e sempre que precisar ligue 190”, orienta.

Dicas de segurança da Polícia Militar:

1º PESSOAS ESTRANHA:

Quando chegar em casa, ter as chaves nas mãos, notar a presença de pessoas estranhas e caso note algo de estranho acionar a PM pelo 190 antes mesmo de abrir o portão eletrônico ou descer para abri-lo;

2º ALGUÉM EM SUA PORTA:

Sempre confirme as credenciais de qualquer funcionário e, caso necessário, confirme os dados por telefone com a empresa responsável;

Desconfie de pessoas que se apresentam para realizar serviços nos quais você não solicitou;

Não abra a porta para receber encomendas inesperadas. Caso atenda, tome todos os cuidados possíveis.

3º COLABORADORES:

Sempre contrate colaboradores com referências que possam ser confirmadas por pessoas de sua confiança. Desconfie de pessoas que passam oferecendo serviços à noite e à qualquer preço.

4º OBJETOS DE VALORES:

Não guarde valores em casa. Se preferir usar cofres em sua casa, guarde sigilo quanto à sua existência e localização. Sempre que possível instale mais de um, de maneira que um deles fique em local distinto de seus aposentos particulares.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , ,

Related Posts