Voto de protesto marca Sessão na Câmara de Tabapuã

Posted by at 23:14 Comments Print

Em mais uma sessão ordinária da Câmara Municipal de Tabapuã, o público compareceu em massa e pode assistir à um verdadeiro ato de cidadania por parte dos vereadores ao exercerem um voto de protesto em projeto da Ordem do Dia.

Com cerca de 50 pessoas no plenário, a sessão começou com 10 minutos de atraso e antes de seguir todos os protocolos com a leitura do Evangelho, indicações, ofícios e etc, foi feito uma homenagem à prefeita de Guapiaçu Ivanete, falecida na madrugada de sábado para domingo (17) em um acidente de carro, com um minuto de silêncio.

Entre as indicações do dia, o vereador e também presidente José Roberto Marcato (PMDB), indicou que os nomes Ingrid Caroline Andrade e Benedito de Toledo sejam usados em nomes de vias ou repartições públicas. O mesmo vereador, indicou a instalação de caçambas de lixo próximo ao bairro rural Estrela, facilitando assim a vida dos moradores de tal bairro.

O vereador Paulella (PSDB) também indicou a reposição do café da manhã para os servidores públicos e trabalhadores rurais que foi interrompido sem explicações e a limpeza contínua dos mini campos de futebol da cidade.

Aproveitando o tempo liberado para a palavra, o vereador Gilmar (PSDB) exigiu do Poder Executivo que seja encaminhado todas as portarias, decretos, leis e etc à Câmara Municipal para que seja fixado para leitura de todos, além de solicitar esclarecimentos sobre o Projeto conhecido como PROCOSSETA, responsável pela reciclagem de lixo no município que também foi interrompido.

Por outro lado, Fidiol (DEM) usou seu tempo para comentar sobre o Banco do Povo e clamando por mais informações da real situação da entidade em questão. ” Por ser contador as pessoas chegam até mim e me questionam”, disse o vereador.

Entre os projetos em discussão e votação do dia, percebeu-se que os vereadores de oposição continuam votando contra, deixando vários projetos a cargo de desempate para o presidente José Roberto Marcato que os aprovou.

O ápice da sessão ficou por conta da votação do projeto de lei que libera o Poder Executivo fazer o pagamento de R$20 mil à um consórcio que funciona em alguns municípios da região, sendo são contemplados com máquinas em uso na cidade. Antes da votação, foi aberta a discussão e o vereador Fidiol citou que deve haver alguma coisa errada com esse consórcio já que antes eram seis municípios e hoje ficaram apenas três.

Aberta a votação, todos os vereadores foram contra para surpresa do presidente e do público que caiu na risada. Sendo assim, o vereador Jotão utilizou a tribuna para se explicar: ” Não é porque somos de posição que temos que aceitar tudo. Esse voto serve como protesto” disse. Na sequência, o vereador Gilmar (PSDB) também fez uso da palavra informando a todos que nessa gestão não vai engolir tudo que é proposto. ” Dessa vez, vamos protestar e questionar sim! Na gestão passada, aprovávamos os projetos sem nenhum questionamento, mas agora se o projeto não estiver claro, vamos questionar sim!” informou o vereador.

A próxima sessão esta agendada para o dia 1 de Abril e a Gazeta estará novamente marcando presença.

(Fotos: Jonas Garcia)

 

Destaques Política Últimas Notícias , , , , , , , ,

Related Posts