Urupês intensifica ações de combate à dengue

Posted by at 11:01 Comments Print

Urupês, 08 de janeiro de 2020

A Prefeitura de Urupês intensificou nesta semana o combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti. Mesmo fechando 2019 com pouco mais de 30 casos positivos, o município quer evitar uma possível epidemia em 2020.

Estes oito dias de janeiro trouxeram um intenso calor e a ocorrência das chuvas de verão – pancadas de águas fortes e recorrentes ao longo do dia –, um cenário propício para a multiplicação do Aedes.

Além dos Agentes de Endemias que fazem as visitas casa-a-casa, durante esta segunda semana de janeiro até os Agentes Comunitários de Saúde também foram às ruas para auxiliar nas rondas domésticas em busca de objetos e locais que possam acumular água. O trabalho em conjunto representa um esforço para a eliminação dos criadouros, porém, que a população também precisa colaborar.

“As pessoas não podem esperar os agentes irem nas suas casas e realizarem a limpeza. É preciso haver uma conscientização de toda a comunidade para que as próprias pessoas cuidem dos seus quintais e eliminem os focos de mosquito”, alertou Mateus Basílio, Agente de Endemias do município e membro do grupo de Informação, Educação e Comunicação (IEC) da Sucen-SP.

Ainda, segundo ele, basta que o morador faça uma busca atenta de “no máximo dez minutos” por toda a casa, duas vezes por semana, para garantir que sua residência esteja livre de objetos e locais que acumulem água. “Mesmo assim vale lembrar que o uso de repelentes é importante, ao menos três vezes por dia”, completou.

Urupês fechou 2019 com 32 casos positivos de dengue, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. O município ficou em 11º no ranking de municípios da região de circulação do jornal com o menor número de casos.

O município foi o único da região que não enfrento epidemia no ano passado. Os outros onde municípios sofreram surto da doença – Bady Bassitt foi a campeã com o maior número de casos.

Sintomas da dengue

Os principais sintomas da dengue são dores no corpo, na cabeça e febre alta, normalmente acima de 38,5 ºC. Contudo, também podem ocorrer dores ao movimentar os olhos, mal-estar, falta de apetite e manchas vermelhas no corpo.

Ao perceber os primeiros sinais, a pessoa deve procurar a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência para a realização de exames e a análise médica.

Surto do Zika Vírus

Além de transmitir a dengue, o Aedes aegypti também pode carregar os vírus Zika e Chikungunya. No final de 2019, o Ministério da Saúde alertou sobre os ricos de um surto da Zika em 2020. A informação é mais um lembrete sobre a necessidade de urgência no combate ao mosquito.

A Zika pode desenvolver complicações neurológicas, como encefalites, Síndrome de Guillain Barré e outras doenças neurológicas Uma das principais complicações é a microcefalia. De acordo com o Ministério da Saúde, “A doença inicia com manchas vermelhas em todo o corpo, olho vermelho, pode causar febre baixa, dores pelo corpo e nas juntas, também de pequena intensidade”.

(Foto: Colaboração Prefeitura de Urupês)

Cidades Destaques Últimas Notícias , ,

Related Posts