Rodovia pedagiada só presta manutenção em metade do trecho

Posted by at 8:18 Comments Print

(Reportagem de 15 de abril de 2013)

Uma praça de pedágio existente entre os municípios de Uchôa e Tabapuã, na vicinal Victório Groto, causa polêmica há anos entre os usuários. Desde sua construção, em 2005, a cabine instalada no Km 10 da rodovia, cobra R$ 2 e só presta manutenção para a cidade de Tabapuã.

Logo nos 800 primeiros metros da estrada, ainda em Uchôa, uma placa avisa os usuários que a rodovia é pedagiada. No quilômetro 2, os problemas de mato alto começa a aparecer na rodovia, em alguns trechos, a grama do acostamento foi aparada, mas apenas em um lado da rodovia, deixando o lado contrário sem condições de entrar no acostamento.

O primeiro sinal de perigo iminente aos motoristas é no Km 4,5,onde existe uma curva que apresenta perigo e que geralmente os condutores a fazem acima da velocidade permitida de 80 Km/h. Na curva um buraco pode fazer o motorista perder o controle, além do mato alto que tapa totalmente a visão e cobre algumas placas. Caso o motorista invada a pista contrária para desviar do buraco, corre o risco bater de frente com outro veículo.

├Ç noite o perigo aumenta. A visibilidade diminui e mesmo as pessoas que conhecem a rodovia, podem não saber o local exato onde está o buraco. Aqueles que apenas passam para desviar do pedágio da rodovia Washington Luís e que não conhecem o caminho, os 18 quilômetros se tornam ainda mais perigosos.

Sabendo dos riscos e do perigo dos usuários, o vereador de Uchôa, Valdomiro Luis Baria, (PSDB), o Mirão, fez um requerimento, em que solicita a realização da manutenção na vicinal por conta dos diversos buracos. No requerimento consta ainda que a vicinal precisa de manutenção do acostamento com serviço de roça e limpeza.

“Nós temos que cobrar uma atitude da concessionária, se não obtivermos resposta, vamos ao Ministério Público, porque nós vamos ficar sendo omissos, vamos denunciar o que está acontecendo. Se acontecer um acidente, o prefeito, o promotor e a concessionária estarão sabendo”, fala Mirão.

Passando o pedágio, chegando no perímetro de Tabapuã, não há nenhum problema. A pista é bem conservada, mato está aparado e a rodovia tem boa sinalização.

Por telefone, o gerente do pedágio, Olair, se limitou a dizer que não daria entrevista pessoalmente, mas que a concessionária “Via Tabapuã”, não tem nenhuma responsabilidade sobre a área pertencente ao município de Uchôa. “O pedágio garante assistência aos usuários somente na área de Tabapuã, não temos contrato para administrar a parte de Uchôa”, fala o gerente.

(Fotos: Diogo De Maman/Gazeta Do Interior)

Cidades Destaques Política Últimas Notícias , , ,

Related Posts