Ranchos são construídos no Rio Tietê irregularmente; Até trator da prefeitura de Potirendaba foi usado para devastar área de preservação

Posted by at 14:44 Comments Print

A Polícia Ambiental deverá pedir nos próximos dias a demolição de ranchos que foram construídos irregularmente às margens do Rio Tietê, em Potirendaba. Segundo um ex-proprietário, até um trator da prefeitura da cidade foi usado para devastar a área que é de preservação permanente.

A propriedade rural que é de 20 mil metros quadrados, pertence a vários donos e fica perto da ponte São João, divisa de Potirendaba com Urupês. Eles construíram uma espécie de estaleiro dentro do rio para servir de abrigo de pesca. Dos cinco proprietários, dois deles são funcionários da prefeitura do município.

Pedro Adalberto Garcia conta que vendeu a propriedade há dois anos para o funcionário do Sistema de Água e Esgoto de Potirendaba (SAEP), Paulo Mansano Garcia. Ele então loteou o sítio para servir de condomínio de ranchos.

Pedro disse ainda que Paulo foi notificado pela polícia por roçar área de preservação permanente. “Eles pegaram um trator da prefeitura municipal e foram lá roçar uma área que não podia ser roçada, um sargento da polícia prendeu esse trator e no outro dia a prefeitura soltou”, conta Pedro.

Nossa equipe esteve no local e encontrou árvores de grande porte derrubadas e cortadas nas margens do rio. Outra constatação da nossa reportagem foi a quantidade de lixo deixada pelos usuários.

O atual proprietário, Paulo Garcia, nega que o local esteja devastado e que um trator da prefeitura foi usado para roçar a área. “Eu não recebi nada por escrito ainda, não estou sabendo que tenha nada irregular lá”, disse Paulo que afirmou também não saber que a margem do rio é de preservação permanente. Negou ainda que os lotes são nomeados de ranchos, mas placas na estrada indicam o caminho ‘Ranchos’.

O outro funcionário da prefeitura, Ivair Donizete Moretti, disse que utiliza a área aos fins de semana para laser e não sabia que o local era de preservação ambiental. “Estamos aguardando agora a decisão da Polícia Ambiental para tomarmos as medidas exigidas. Queremos nos adequar às normas e colaborar com a polícia”, disse Ivair que também afirmou não saber da utilização do trator da prefeitura na devastação.

Segundo o capitão da Polícia Ambiental, Olivaldi Azevedo, os ranchos estão construídos de forma irregular e deverão ser demolidos. “Nós estamos notificando os proprietários e além de demolir o local, os proprietários serão multados por destruição do meio ambiente e deverão responder por crime ambiental”, disse.

O departamento jurídico da prefeitura de Potirendaba informou em nota que não há qualquer documento relatando o suposto fato, nem tampouco registro de multa ou auto de apreensão, razão pela qual se torna impossível qualquer manifestação sobre o assunto por parte do município.

(Fotos: Diogo De Maman/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , , , , , , , , ,

Related Posts