Queridinhos da Páscoa, ovos artesanais desbancam vendas de industrializados

Posted by at 10:21 Comments Print

Se uma doce tradição do Natal é o panetone, a Páscoa tem seu charme gastronômico no chocolate, mas não é qualquer chocolate que está ganhando espaço no mercado e caindo no paladar do brasileiro. A onda dos artesanais que está dominando o mercado o ano inteiro, já tem abalado as vendas dos industrializados nas ‘parreiras’ dos supermercados.

Pensando no espaço promissor, Andrea Cabral começou empreender no ramo para adoçar a renda e atualmente produz um dos chocolates mais cobiçados de Potirendaba. O que era para suprir uma falta de renda, se tornou um negócio lucrativo de prazeroso.

“Comecei fazendo apenas para alguns amigos e foi se tornando praticamente meu 13º salário. Agora trabalho com chocolate o ano inteiro fazendo bolos, doces e consigo ter minha renda só com isso”, fala Andrea.

Com os preços dos ovos dos supermercados nas alturas, foi assim que os ovos artesanais foram ganhando cada vez mais espaço e caindo no gosto principalmente dos adultos. Os mais pedidos da época são os ovos trufados, como o chocolate ao leite, brigadeiro, e Nutella.

A novidade que chegou com tudo são os ovos de colher, em que a tendência é saborear a casca e o recheio que pode ser diversificado. “Facilita para o cliente, pois ele que pode montar o ovo do gosto dele. Eles inventam o recheio e a gente cria”, diz Andrea.

Renato Maluf que é dono de um supermercado de Potirendaba afirma que as vendas de ovos estão diminuindo cada ano que passa. “Os ovos caseiros estão dominando. A gente sente isso cada ano que passa, pois estamos diminuindo os pedidos dos ovos e a gente tem notado o aumento das barras de chocolate neste período”, afirma.

O charme do doce artesanal tem um diferencial que vem tirando de cena os produtos industrializados, o motivo está na linha feito com as mãos, em menor escala e muito bom gosto agregado. Andrea já estima um aumento de 20% nas vendas em relação ao ano passado, chegando a receber mais de 1,1 mil encomendas. “Prazer em fazer e receber uma mensagem falando que o ovo estava uma delícia, isso não tem preço”, finaliza.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Destaques Economia Últimas Notícias , , , , ,

Related Posts