PSB se reunirá após missa de 7º dia de Campos para definir vice de Marina

Posted by at 13:37 Comments Print

Encerrado o funeral de Eduardo Campos, a cúpula do PSB tentará acelerar o processo de escolha do candidato a vice de Marina Silva na disputa presidencial em uma reunião marcada para a noite desta terça-feira (19), logo após a missa de sétimo dia do ex-governador de Pernambuco, que será realizada na Catedral de Brasília.

O encontro, confirmado pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG) e por um integrante do diretório nacional que não quis se identificar, terá o objetivo de antecipar a definição do nome do vice, para que a legenda possa anunciá-lo na quarta-feira (20), ao lado da indicação oficial de Marina para a cabeça de chapa. “Queremos buscar um nome por consenso já na terça, para chegar com a indicação definida na reunião da quarta-feira.

Os dirigentes do PSB estabeleceram que o vice, necessariamente, terá de ser um nome filiado ao partido, com fortes ligações com Campos e que desfrute da extrema confiança da cúpula. Até o momento, um dos nomes mais citados pelos socialistas para a vaga é o do líder do PSB na Câmara, deputado Beto Albuquerque (RS). Porém, também estão cotados os deputados Júlio Delgado (MG) e Luiza Erundina (SP), além do ex-deputado Maurício Rands (PE).

Renata Campos

A viúva do ex-governador Pernambucano, Renata Campos, também é citada como uma possível indicação para a vaga. Ela, no entanto, ainda não comentou se aceitaria disputar a eleição presidencial ao lado de Marina.

Renata se reuniu nesta segunda-feira com dirigentes do diretório do PSB em Pernambuco para tratar sobre os cenários políticos nacional e local. Segundo o irmão de Campos, o advogado Antônio Campos, sua cunhada “resiste” à ideia de ser candidata a vice na eventual chapa encabeçada por Marina.

Ex-governador de Sergipe, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) disse que é importante considerar a opinião da viúva e da regional pernambucana do PSB, estado onde a candidatura de Campos teve início. O comitê local e a opinião de Renata, segundo o parlamentar, serão “fundamentais para a indicação do vice”.

Na avaliação de Valadares, o nome do gaúcho Beto Albuquerque é “muito bem visto”, mas deixaria de contemplar o estado de origem do ex-governador. O senador perdeu um sobrinho no mesmo acidente aéreo que tirou a vida de Campos, o assessor Pedro Valadares, ex-deputado federal por Sergipe.

“Cogitou-se o nome da Renata Campos, mas não sei até que ponto ela vai aceitar. Ela não aceitando, fora de Pernambuco, o nome mais mencionado é Beto Albuquerque, que é líder da Câmara e tem uma identidade orgânica com o PSB de muitos anos. Então ele seria um nome excelente para ser um companheiro de chapa de Marina”, declarou o senador sergipano.

(Fonte: Portal de Notícias G1)
(Foto: Reuters/BBC)

Nacional

Related Posts