Programa que forma jovens na agricultura, já capacitou mais de 150 alunos em 4 anos

Posted by at 8:41 Comments Print

O Sindicato Rural de Uchôa com o apoio do SENAR – SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), da FAESP (Federação da Agricultura do Estado de São Paulo) e da prefeitura do município, realiza o projeto “Jovem Agricultor do Futuro”. Destinado a adolescentes de 14 a 17 anos o programa já atendeu mais de 150 jovens em 4 anos.

O curso é realizado desde 2009 e mais de 150 jovens já passaram pelo projeto. Neste ano, aproximadamente 25 adolescentes fizeram a inscrição. O curso que começou no início de abril vai até novembro e estão previstas 600 horas aula com direito a certificado.

O programa é realizado de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 17h30 e todos os adolescentes recebem uniformes, material didático, além de poder almoçar e lanchar todos os dias.

O curso tem 10 módulos, dentre eles: agricultura, comportamento, marketing e saúde e são realizados na sede do Sindicato Rural e em uma chácara na cidade, além de pelo menos uma vez por mês, eles fazerem uma visita técnica a alguma fazenda da região.

A estudante de veterinária, Aline Barreiras, 19 anos, participou da primeira turma do curso em 2009. Ela conta que desde aquela época já tinha intenção de fazer veterinária e que o curso a ajuda nos dias de hoje. “O curso foi bom, aprendemos a como apresentar trabalhos, e também convivíamos com o meio rural, animais, e isso facilitou as coisas para mim”, conta Aline.

Priscila dos Santos Candido, de 16 anos, é uma das alunas da turma desse ano. Ela conta que a conclusão do curso pode aumentar a chance de entrar no mercado de trabalho. “Tem bastante coisa que ensina e é bom aprender cada vez mais, no futuro pode me ajudar a conseguir um emprego melhor”, comenta Priscila.

A presidente do Sindicato Rural de Uchôa, Siuze Aparecida Agostinho Davanzo, fala que a meta do curso acima de qualquer coisa é formar grandes cidadãos. “O objetivo do curso é capacitar os adolescentes para terem uma vida melhor, inclusive no primeiro módulo do curso eles aprendem a como se comportar em casa, na escola e em todos os lugares, eles vão valorizar a vida”, comenta Siuze.

Para o ano que vem, o método de inscrição será diferente, os pais ou responsáveis que queiram matricular seus filhos terão que fazer reservas de vagas antecipadamente e o número limite é de 35 alunos.

Siuze conta ainda como foi difícil trazer um curso tão audacioso para a cidade. “Quando assumi o Sindicato há cinco anos, fiquei sabendo desse programa numa cidade da região que trazia esse curso, então, estive em São Paulo com os administradores do SENAR e da FAESP e falei sobre o meu interesse, mas eles me explicaram como era difícil ter um curso desse em uma cidade como Uchôa. Então, em outra oportunidade o prefeito Cláudio foi comigo até a FAESP e junto comigo, ele falou que me ajudaria e daria todo o apoio que eu precisasse, e, assim tem sendo, nunca me negou nada”, explica. “Eu gostaria de agradecer a cada parceiro e amigo meu, porque sem eles, não conseguiria realizar nada disso”, conclui Siuze.

Foto: Diogo De Maman

Cidades Destaques Últimas Notícias , ,

Related Posts