Potirendabano é campeão brasileiro de Caratê

Posted by at 6:00 Comments Print

Uma nova estrela do caratê brilha em Potirendaba e também no País. Glauco Gabriel Gimenez, 30 anos, morador da zona rural da cidade e que, desde menino, sonhou em se tornar um campeão. Até que um dia esse sonho se transformou em realidade.

Em junho Glauco se transformou Campeão Brasileiro de Caratê na cidade de Limeira (SP). O rapaz conta que começou a treinar cedo, ainda com oito anos de idade e anos mais tarde, por conta da vida adulta e dos compromissos, deixou o esporte de lado.

Há seis anos que o carateca voltou a treinar e começou a disputar campeonatos como o Paulista e a Copa São Paulo de Caratê. Com muita dedicação e empenho, Glauco fala que treina poucas horas do dia e essa determinação que fez dele um campeão.

“Minha vida é bastante corrida, trabalho em Rio Preto, treino em Nova Aliança e o meu pouco tempo de almoço na empresa que trabalho uso para o preparo físico. Se não tiver dedicação e empenho a gente não conquista nada na vida”, explica.

Ano passado Glauco conta que foi campeão do campeonato paulista e classificou para o Brasileiro. Na disputa com atletas de grandes nomes nacionais, o rapaz ficou em quarto lugar. “Esse ano fui campeão da Copa São Paulo, me classifiquei e consegui ser campeão”, diz.

Cada evento cerca de 700 atletas de todo os estados participam. Glauco destaca que a principal dificuldade da prática do esporte é a falta de incentivo. “Muito atletas que são de grande talento estão aí desistindo do sonho por falta de incentivo, seja financeiro, público e até mesmo familiar”.

O projeto é comandado pelo professor Miguel Nunes em Nova Aliança que no qual recebe apoio da prefeitura da cidade. Glauco é químico de uma empresa de Rio Preto e que também é patrocinado por ela.

Miguel da aula na cidade três vezes por semana e também destaca a falta de incentivo com um problema para o esporte. “Felizmente não devemos nada para cidade grande, o mesmo caratê que se vê lá, a gente encontra aqui. Em Nova Aliança tivemos competidores que disputaram campeonatos na Itália, Argentina e conquistando títulos. Temos no interior, atletas com grandes condições, mas falta incentivo e oportunidade”.

O professor conta que Glauco é um atleta dedicado e bastante determinado. “Assim fica fácil, por apenas lapidamos ele. O Glauco é muito disciplinado tecnicamente”.

Mesmo a rotina de treinos do aluno não ser a exigida, o professor comenta que ele conseguiu atingir um patamar invejável e a dedicação fez a diferença. “Como a rotina de treinamento teria que ser, pelo menos, cinco vezes por semana, a gente procura compensar essa falta de treinamento”, explica.

Ele “A dica é ter vontade e sempre acreditar. Eu sempre tive pessoas que sempre me apoiam muito que é minha família, meu professor que sempre acreditaram em mim e me incentivaram. É um esporte que não é só de vitórias, eu já perdi também, mas sempre estão do meu lado, incentivando e é isso que me dá força”, finaliza.

(Matéria publicada na edição impressa da Gazeta do Interior do mês de julho de 2016)

(Foto: Gazeta do Interior)

Destaques Esportes Últimas Notícias , , , ,

Related Posts