População questiona ações de combate ao COVID-19 em Guapiaçu (SP)

Posted by at 12:21 Comments Print

Sábado, 22 de agosto de 2020

Moradores de Guapiaçu (SP) têm questionado quais ações estão sendo desenvolvidas pelo município no enfrentamento e combate ao novo coronavírus. A cidade é a segunda da região de circulação da Gazeta com o maior número de casos e mortes provocadas pela doença.

Nas redes sociais, inúmeros moradores postam mensagens questionando o município sobre quais tipos de ações estão sendo feitas para tentar conter o avanço do vírus na cidade. Preocupada, uma dona de casa chegou a enviar um pedido para a Gazeta.

“Prezada Gazeta, venho pedir a ajuda de vocês para saber da prefeitura quais tipos de ações estão sendo desenvolvidas pela prefeitura no enfrentamento ao novo coronavírus. Antes do pico da doença era possível ver barreiras sanitárias, carros de som, campanhas nas ruas, porém, infelizmente, tudo isso desapareceu e os casos não param de aumentar”, diz Joseane de Fátima Meneses.

Na Página Oficial do Facebook da Gazeta, várias pessoas postam mensagens: “Cadê o nosso prefeito? Quais ações estão sendo feitas? Os casos não param de aumentar”, afirmam.

Até o último balanço divulgado nesta sexta, o município possuía 588 casos confirmados da doença, sendo que, só ontem, 56 novos resultados positivos foram divulgados. A cidade possui ainda 10 pessoas internadas, sendo quatro em UTI e seis em enfermarias. 19 pacientes infelizmente morreram vítimas da doença.

Nesta última sexta-feira (22/08/2020), questionamos a prefeitura que enviou uma nota completa com todas as ações que estão sendo feitas na cidade. Abaixo vamos reproduzir o texto enviado através da assessoria de imprensa do município.

“Enquanto municípios menores estouraram em casos de óbitos em dois meses e meio, Guapiaçu que é três vezes maior que a maioria destes municípios, segue conseguindo manter índice de cura alto. Cerca de 30% da população de Guapiaçu se desloca diariamente para São José do Rio Preto, por meio de ônibus coletivos ou veículos particulares. Não há como impedir que o fluxo intenso de contaminações da cidade não reflita em novos casos diários em Guapiaçu”, diz trecho do documento.

Em parte da nota, a Prefeitura de Guapiaçu afirma que junto com seu Departamento de Saúde decidiu optar por realizar o que há de mais eficaz no enfrentamento ao COVID-19: comprar e realizar testes em massa, trabalhar campanhas de conscientização de sua população por etapas, começando por barreiras sanitárias com finalidade informativa, e não restritiva, medida a qual o poder público municipal não possui poder para executar.

“Compramos 1.000 testes rápidos para a testagem de todos com Síndrome Gripal, seguindo as orientações dos critérios médicos estabelecidos pelos médicos do município. Em seguida realizamos campanhas de comunicação institucional em meios impressos e digitais em redes sociais e grupos de WhatsApp da cidade foram implementadas. Na sequência iniciamos a realização da desinfecção diária da cidade com a lavagem de todas as ruas com água e cloro na dosagem adequada para exterminar o vírus”, diz.

Em seguida, a Prefeitura afirma que concomitantemente a isso, realizou a contratação e desinfecção com ozônio de todos os prédios públicos municipais que prestam atendimento direto à população. O trabalho de desinfecção, de acordo com o município, permanece de forma diária, com quaternário de amônia devidamente diluído e aplicado em bombas compradas pelo município.

“Priorizamos rápida intervenção, no início da pandemia, no Lar de Idosos Nelson Pereira, com protocolos rígidos, remanejamento de espaço interno, treinamento de equipe de profissionais da instituição, testes em massa e monitoramento diário para o controle da doença dentro do lar, que abriga pessoas idosas e com perfil de risco para a COVID19. Todos os medicamentos para o tratamento da doença foram comprados, para que a população tenha acesso de forma gratuita e rápida”, destaca.

“Adquirimos também aparelhos de termômetro com sensores e oxímetros. Com responsabilidade e firmeza, acompanhando todas as projeções locais, regionais, estaduais, nacionais e mundiais, e constatando que infelizmente o combate ao COVID-19 ainda durará, no mínimo, diversos meses, decidimos reformar e readequar a UBS Central da cidade, trocando pisos porosos por revestimento de melhor e mais rápida desinfecção para o setor de limpeza, e tornando o espaço efetivo de atendimento interno mais amplo, evitando assim a possibilidade de contaminação cruzada dos mais de 5 mil pacientes que utilizam mensalmente a unidade. É preciso pensar e agir para a estruturação e implementação das etapas futuras do enfrentamento ao vírus”, continua.

“Solicitamos e adquirimos respiradores para a estabilização de pacientes à espera de vagas em U.T.I, e também criamos o Centro de Atendimento para Enfrentamento à COVID-19, com estrutura especializada na ESF São Marcos, que possui estrutura moderna, ampla e com possibilidades de manejo interno para segmentação de pacientes de urgência e emergência de outras naturezas, separando-os dos pacientes com síndromes gripais, suspeita ou confirmação de contaminação pelo vírus. Nossas equipes seguem rigoroso e disciplinado protocolo de acompanhamento e monitoramento de pacientes suspeitos ou infectados, prestando assistência diária em suas residências e implementando ações de contenção para não infecção cruzada em série de parentes e vizinhos”, diz.

“Estamos realizando uma campanha de comunicação institucional intitulada “NA LINHA DE FRENTE: O DIA A DIA DO COMBATE AO COVID-19 EM GUAPIAÇU, NA VISÃO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE”, que consiste em vídeos semanais com depoimentos de profissionais da Saúde de Guapiaçu de todos os setores, da limpeza ao médico, demonstrando os desafios de se estar na linha de frente deste trabalho e solicitando a ajuda e o comprometimento de toda a cidade com o isolamento social, a não aglomeração, a higienização das mãos e o uso de máscaras”, diz.

“Por fim, tendo em vista todos os esforços integrados, coordenados, planejados e executados sobrescritos, afirmamos que o enfrentamento ao COVID-19 tem sido altamente eficaz em Guapiaçu, mas que a proximidade e reciprocidade diária de grande parte da população, convivendo com o fluxo de São José do Rio Preto, o que é motivo de orgulho e felicidade para Guapiaçu, nesse caso específico nos traz reflexos quantitativos de aumento expressivo em nossos números de infectados. Não fossem todas essas medidas coordenadas, nossos números seriam imensamente maiores. Por muito tempo fomos a segunda cidade da região de São José do Rio Preto que, proporcionalmente, mais investiu na compra e realização de testes, e por isso descobrimos muito mais casos de COVID-19. Só se descobre a doença fazendo testes, e a política municipal é testar, tratar, acompanhar e salvar vidas, e não esconder estatísticas debaixo do tapete, afinal cada vida importa e lutaremos por todas elas, de verdade, até o fim”, finaliza.

Confira um vídeo postado nas redes sociais do município falando sobre o dia-a-do do combate ao COVID-19 na visão dos profissionais da saúde de Guapiaçu.

(Foto: Reprodução Prefeitura de Guapiaçu)

Cidades Covid-19 Destaques Últimas Notícias , , ,

Related Posts