Os documentos que você precisa para financiar um imóvel

Posted by at 6:00 Comments Print

Apesar da burocracia, certidões garantem transparência na negociação

Comprar um imóvel próprio é uma das maiores conquistas do trabalhador, mas, como acontece com a maioria, a negociação geralmente é feita pelo caminho do financiamento. Neste momento, o consumidor precisa ficar atento com a documentação necessária para a abertura de crédito e os valores e condições de pagamento das parcelas.

Como se trata de uma venda complexa e de valor consideravelmente alto, é necessário que toda a papelada esteja em dia e o que for solicitado pelo agente financeiro seja atendido. A seguir, vamos falar sobre quais documentos são pedidos e como reunir todas as certidões para financiamento imobiliário.

Para que serve tanta burocracia?

O sonho da casa própria deve ser realizado com paciência e planejamento. Apesar das facilidades propostas nas formas de pagamento, devemos levar em consideração que o valor a ser pago é muito grande e as parcelas se estendem por um longo período. A documentação promove o entendimento e a idoneidade entre as partes envolvidas na negociação e projeta a possibilidade de pagamento do futuro mutuário.

Lembrando que toda a documentação não é solicitada de uma vez só, mas deve ser enviada de acordo com a demanda exigida por cada etapa de um compra de imóvel. O ideal, para evitar problemas e frustrações, é se antecipar e aprontar todas as certidões. Em se tratando de processo burocrático, o melhor é sempre estar um passo à frente. Veja os documentos necessários e quando cada um será pedido:

  • Proposta de financiamento

Neste estágio, o possível comprador já sabe o valor do imóvel e tem uma ideia de quanto ofertar de entrada e as prestações a serem pagas. Essas informações podem ser estimadas fazendo uma simulação. A maioria dos bancos e instituições financeiras disponibilizam esse serviço em seus sites. Para realizar a proposta é preciso:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de residência (atual moradia e não do imóvel a ser comprado);
  • Registro Civil – Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • Informações do imóvel.
  • Comprovação de renda

Dedicamos um espaço em separado para este item, porque é um registro pode ser feito de várias maneiras, de acordo com o ofício ou a ocupação de quem pretende pedir o financiamento. Os bancos tendem a aceitar propostas, cuja parcela não ultrapasse 30% da renda do trabalhador. Por isso, toda forma de comprovação de renda deve ser apresentada. Confira as possibilidades:

  • Contracheque ou holerite (emitido mensalmente pela empresa);
  • Comprovação de despesas (movimentação bancária, extrato do cartão de crédito, gastos domésticos);
  • Declaração Comprobatória de Recepção de Rendimentos (Decore)
  • Declaração de Imposto de Renda.
  • Análise do crédito

Agora, o agente financeiro vai avaliar as condições necessárias e verificar se a pessoa está apta para arcar com as despesas do financiamento. Todos os documentos solicitados ao comprador na proposta de financiamento também serão utilizados neste momento. Também serão pedidos:

  • Certidão negativa de débito federal: comprova a regularidade fiscal da pessoa. Se for casado, será preciso a certidão do cônjuge também;
  • Extratos atualizados do FGTS: para o caso do Fundo de Garantia ser incluído na negociação.
  • Consulta do vendedor

Todos os documentos pedidos ao comprador devem ser solicitados também para o vendedor, principalmente a Certidão Negativa de Débito Federal e do cônjuge, se for casado.

  • Avaliação do imóvel

Se tudo estiver correto, o próximo passo é avaliar o imóvel a ser comprado. A instituição financeira pode pedir um laudo da propriedade a ser vistoriada por um arquiteto ou engenheiro. Além da perícia, as seguintes certidões são exigidas:

  • Certidão Negativa de Débito do Imóvel;
  • Certidão Negativa do IPTU;
  • Certidão de Ônus Real (verifica se o imóvel está arrolado judicialmente);
  • Certidão de Inteiro Teor (histórico do imóvel desde o registro da sua matrícula).

Assinatura do contrato

Com toda a documentação aprovada, chegou o momento de assinar o contrato e tomar posse da sua nova propriedade. Vale a pena ressaltar que esta negociação se dá por Alienação Fiduciária, ou seja, o próprio imóvel serve como garantia de pagamento e a hipoteca vai para o nome do comprador quando quitar todas as parcelas do financiamento.

E se faltar algum documento?

Como foi dito, todos os documentos são importantes para conseguir o financiamento e necessários durante o processo. Para facilitar e agilizar o serviço burocrático dos cartórios, alguns estabelecimentos deste gênero oferecem o serviço para adquirir esta e outras certidões on-line. O procedimento é prático e economiza tempo do consumidor

Algumas empresas fornecem um kit de certidões para financiamento imobiliário, no qual é possível tirar todos os registros de uma única vez. Seja online ou presencial, é preciso atenção à validade dos documentos.

(Foto: Divulgação)

Destaques Economia Últimas Notícias , ,

Related Posts