Mulher morre vítima de dengue em Tabapuã; além de epidemia, cidade vive em estado de emergência por conta da doença

Posted by at 16:29 Comments Print

Foi enterrado neste último domingo 15 o corpo da aposentada de 60 anos que morreu de dengue, em Tabapuã. Além da epidemia, a cidade já vive estado de emergência por causa da doença, de acordo com a Vigilância Epidemiológica Estadual.

Maria Julia Vallin Andrade, começou a sentir dores nos ossos, de cabeça e febre de 40 graus na terça-feira, dia 3 de fevereiro. Segundo a filha, Estela Andrade, a mãe foi levada para o Hospital Padre Albino, em Catanduva, onde tem convênio médico para ser tratada.

Lá ela foi medicada e colheu sorologia para exames de sangue. No dia 11 o resultado do Instituto Adolfo Lutz confirmou que a aposentada estava mesmo com dengue.

No dia seguinte, Estela conta que a mãe teve piora no quadro clínico e sofreu uma parada respiratória. Ela então foi entubada, sedada e levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Maria que tinha uma válvula no coração, ficou em coma durante nove dias e teve que passar por hemodiálises devido aos rins terem paralisados. Já na madrugada do último sábado 14, a aposentada teve outra parada e às 10h acabou morrendo.

Segundo o laudo médico, a mulher teve insuficiência cardíaca, edema pulmonar e choque séptico por dengue. O corpo dela foi enterrado no cemitério da cidade no fim da tarde de ontem.

Estela fala que foi a primeira vez que a mãe teve a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. “Falta as pessoas caírem em si e ver que tem gente morrendo já. Cabe às autoridades verem isso. Poder público tem que parar de fugir das responsabilidades e parar de fechar os olhos. Hoje foi minha mãe, mas ela não foi a primeira e nem será a última”, desabafa.

Segundo o coordenador de saúde de Tabapuã, Adilson Olívio, de julho de 2014 até agora, a cidade já tem 93 casos confirmados de dengue e outros 71 suspeitos. Do total de pessoas contaminadas, 69 são da cidade e 24 são importadas.

“Estamos fazendo de tudo para tentar combater e ajudar a cidade. Já contratamos quatro novos agentes e outros dois homens para o trabalho de dedetização, mas é claro que precisamos da ajuda da população”, diz Olívio.

(Foto: Reprodução Álbum de família)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , , ,

Related Posts