Motorista deixa para trás estudantes em ponto de ônibus de universidade

Posted by at 17:30 Comments Print

O ano letivo de 2020 mal começou e com ele surgiram velhos problemas relacionados ao transporte de alunos de Potirendaba (SP). Festa, comemoração dos calouros e problemas com ônibus não deixaram de marcar a retomada das aulas.

Desde a última segunda-feira (10/02/2020), estudantes de Potirendaba acumulam reclamações relacionadas a uma empresa que transporta os alunos até São José do Rio Preto (SP).

A estudante de publicidade e propaganda, Maísa Siqueira, disse que as reclamações são inúmeras, desde a manutenção dos ônibus, imprudência dos motoristas até falta de planejamento. “Na noite de quarta-feira (12/02/2020) saímos com lotação máxima da cidade de Potirendaba, mas quando retornamos estávamos com dois estudantes acima da capacidade. Precisamos esperar que o motorista localizasse um segundo ônibus para acomodar esses alunos.”

Maísa ainda destacou um caso mais grave, registrado na segunda-feira (10/02/2020). “Fomos esquecidos em frente a faculdade. Eu e mais 12 alunos aguardávamos em frente a UNIP, como de costume, no mesmo local e no mesmo horário, mas nada do transporte. Esperamos até as 23h e só descobrimos o que havia acontecido quando ligamos para outros alunos e fomos informados que o ônibus já estava chegando em Potirendaba”, desabafou Maísa.

A estudante disse que o problema começa assim que todos se reúnem na praça de Potirendaba. Os ônibus estacionam no local para o embarque dos alunos às 18h. Assim que chegam, segundo Maísa, os motoristas acabam discutindo e decidindo na hora qual será o grupo transportado.

“Eles deixam pra definir qual a instituição que cada um irá na hora que chegamos ao local. O nosso horário de saída sempre foi às 18h, mas isso nunca acontece. Muitos escolhem para que faculdade querem ir e, a nossa (UNIP) é sempre deixada por último. Esse motorista que nos esqueceu na segunda (10/02/2020) já havia dito que não iria para esse local. Além dessa falta de planejamento, os cinco ônibus que lá se posicionam não correm. Eles tentam nos colocar como sardinhas e tentam colocar todos os alunos em um único veículo. Nos fizeram entrar, mas descemos em seguida já que muitos ficaram de pé”.

Maísa disse que na segunda-feira (10/02/2020) eles foram levados para São José do Rio Preto em um ônibus que passou em várias outras instituições. Assim que eles desembarcaram, o motorista ficou com a carteirinha dos alunos e disse que voltaria depois. O que não aconteceu. “Ficamos por uma hora sem saber o que havia acontecido. Um absurdo. O motorista sabia que precisava voltar para nos pegar, já que ele estava com as nossas carteirinhas. Entramos em contato com a empresa que faz o transporte e eles enviaram uma van para nos buscar. Só conseguimos voltar para Potirendaba às 00h10”, completou.

Felipe Raduan Novaes, estudante de Administração estava no grupo de alunos que foram deixados na faculdade. Ele comenta a falta de controle da empresa prestadora de serviço.

“Falta controle e falta responsabilidade por parte da empresa. O correto seria chegarmos até o local de partida com rotas já definidas. Cada motorista já deveria estar ciente da turma que irá transportar, para qual instituição e quantos alunos.”

Maísa também falou da imprudência de motoristas que desrespeitam o sinal vermelho, falta de manutenção nos ônibus. “Já tivemos um caso de pneu que estourou durante o nosso retorno para Potirendaba, motoristas que correm para chegar a tempo ou simplesmente ignoram as leis de trânsito. Ainda nessa semana um dos motoristas quase bateu de frente com um outro veículo na rodovia”.

Nós entramos em contato com a empresa JM Turismo, mas ninguém atendeu as nossas ligações para comentar sobre o assunto.

(Foto: Colaboração leitor)

Cidades Destaques Últimas Notícias

Related Posts