Moradores de bairro de Guapiaçu (SP) se arriscam em ‘passarela’ improvisada

Posted by at 9:45 Comments Print

Segunda-feira, 13 de julho de 2020

Moradores de Guapiaçu (SP) têm se arriscado em uma passarela improvisada que liga um bairro a outro do município. Uma ponte no valor de R$ 3,2 milhões até foi construída, mas fica a cerca de um quilômetro do local.

Cansados do descaso do poder público, moradores do Conjunto Habitacional, Maria Ivanete Vetorasso, pediram a ajuda da Gazeta. Se você também tem alguma sugestão de reportagem ou problema no seu bairro, entre em contato com a Gazeta através do WhatsApp (17) 99118-2020.

A população do bairro reclama que a entrada mais próxima fica a cerca de um quilômetro do local. Uma ponte no valor de R$ 3,2 milhões, segundo os moradores, foi construída, mas que infelizmente só quem tem carro consegue.

Para acessar o outro bairro, os moradores foram obrigados a colocar cinco pedaços de madeira sobre o córrego que corta os bairros. Mães com carrinhos de bebê, crianças, idosos e até pessoas com deficiência se arriscam pelo local.

A aposentada, Fátima Gomes Comunhão, é moradora do local e diz que não tem carro. Para ir até o centro da cidade ela é obrigada a atravessar o acesso improvisado.

“Eu moro sozinha, não tenho carro, não tem ninguém que pode ir na farmácia, mercado para mim, então eu sou obrigada a passar por aqui mesmo. Já tenho dor nas pernas e ainda ter que andar mais pela ponte não tem jeito”, afirma.

A cuidadora, Geovana Aparecida Araújo, diz que precisou mudar do bairro por conta desse problema. Ela diz que a cidade vive um caos, de um modo geral.

“Infelizmente tive que mudar do bairro por causa desse problema, mas não adiantou nada, pois me mudei para o Bem Brasil e a situação não é diferente. As ruas estão esburacadas, sujas, e, só agora, perto das eleições, que estão tentando maquiar a cidade”, afirma.

Outro problema ainda para quem atravessa alí é o mato alto que coloca em risco os moradores, principalmente durante à noite. O cabeleireiro, Osvaldo Junior, chegou a gravar um vídeo e publicou em sua rede social.

“Essa é a “pinguela” que liga o bairro ao novo CDHU e nós estamos mostrando que famílias inteiras passam por aqui. Estamos pedindo ajuda ao poder público para que construa uma ponte aqui ou um acesso descente para estes moradores”, diz.

Em nota, a prefeitura de Guapiaçu disse que o acesso oficial de entrada e saída do Conjunto Habitacional possui grades de segurança, acessibilidade, sinalização viária e passeio para pedestres concretado e seguro, e se dá entre a Ponte de Acesso ao CDHU e o Residencial Júlia Arid. Trecho da nota afirma que, caso algum morador esteja utilizando outros caminhos alternativos, não-oficiais, para cortar caminho para alguns destinos da cidade e que ofereçam riscos de acidentes, a Prefeitura desaconselha tal conduta que, além de perigosa, pode ser ilegal, uma vez que tais caminhos alternativos possam estar adentrando em propriedades particulares de terceiros.

(Foto: Reprodução)

Cidades Destaques Últimas Notícias , ,

Related Posts