Justiça investiga prefeito Vandil de Nova Aliança por suposto crime de peculato

Posted by at 9:39 Comments Print

A Justiça Pública de Potirendaba investiga o prefeito de Nova Aliança, Vandil Baptista Casemiro (PDT), por suposto crime de peculato. Ele é suspeito de pagar pela compra de peças de seu carro particular com dinheiro público.

Segundo o boletim de ocorrência registrado em agosto do ano passado na delegacia de Nova Aliança, um morador estava em uma loja de peças automotivas em São José do Rio Preto quando viu Vandil comprando peças no local. Na época, ele que era vice-prefeito, ocupava o cargo comissionado de diretor geral de administração.

De acordo com o morador, o caso teria ocorrido em junho do ano passado. Em conversa com o funcionário da loja, Valdil teria comprado algumas peças para seu carro particular e pedido para que a nota fosse faturada em nome da prefeitura.

Na descrição da nota, Casemiro teria pedido para que o funcionário colocasse que tais peças foram utilizadas para o conserto do carro com placas FTT-2240, de Nova Aliança. O morador então teria entrado no Portal da Transparência e pesquisado que tal veículo era uma Citroen/Jumper AMB, branca, 2013/2014, motor diesel, que em hipótese alguma poderia receber tal peça.

Em outra pesquisa, o cidadão descobriu mais uma nota emitida no dia 08/08/2018. O documento afirmava que a prefeitura havia adquirido peças para uma Fiat/Doblo, branca, ano 2008/2008, motor 1.8 flex, com placas DBA-7817.

Ao conversar com um mecânico da cidade, o morador descobriu que tais peças teriam sido colocadas em um Fiat/Siena Attractiv, 1.4, prata, com placas de Nova Aliança, supostamente pertencente ao prefeito. O morador teria constatado que todas as peças das notas são compatíveis com veículos da linha Fiat e não aos da descrição do documento.

Vandil assumiu a prefeitura em julho deste ano depois do prefeito Augusto Fajan ser afastado do cargo por suposto ato de improbidade administrativa. Casemiro desde então está à frente do Executivo.

O processo com mais de 120 páginas foi encaminhado para o Tribunal de Justiça de São Paulo. Pelo fato de Vandil estar como prefeito, sua defesa ingressou com pedido para que o processo fosse julgado pelo TJ.

De acordo com o Ministério Público de Potirendaba, pelo fato do prefeito ter foro privilegiado, o processo segue em segredo de justiça. Vandil não quis comentar o assunto.

jornal gazeta do interior

(Reportagem publicada na edição impressa da Gazeta do Interior do mês de outubro de 2019)
(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Destaques Política Últimas Notícias , ,

Related Posts