Greve dos caminhoneiros atravessa o 4º dia e postos já começam a sentir desabastecimento de combustíveis na região

Posted by at 10:25 Comments Print

Postos de combustíveis de toda a região da Gazeta já estão sendo afetados com o desabastecimento de combustíveis por causa da greve dos caminhoneiros que já dura quatro dias em todo os país. Em Tabapuã, os três postos da cidade já não tem mais etanol.

Motoristas da cidade já estão sendo obrigados a abastecer em outras cidades da região. Faltando o etanol, quem tem carro flex tem a opção de abastecer com gasolina, mas os estoques também estão no fim em Tabapuã.

Vanderlei Cesar Costa de Lima, gerente de um posto da cidade, afirma que o estoque deve durar até às 22h de hoje. “Meu estoque não deve durar mais que até às 22h de hoje. Já passou da hora de dar um basta em tantos impostos. Os caminhoneiros tem nosso apoio”, afirma.

Na noite de ontem, motoristas faziam filas para poder garantir o abastecimento em Tabapuã. Postos de Catiguá, Bady Bassitt, Guapiaçu, Elisiário e Ibirá também já estão com falta do produto.

Em Potirendaba, os estoques dos sete postos devem durar apenas para os próximos dois dias, no máximo. Willerson Colombo, dono de um posto na saída de Potirendaba afirma que seu estoque dura até amanhã.

“Acredito que amanhã ao meio dia as gasolinas comum e aditivada acabam. O etanol ainda temos um estoque considerável que deve durar até segunda-feira, dependendo da demanda. Já o diesel não estamos vendendo devido à greve, apenas caminhonetes estão abastecendo”, afirma.

Gilson Bento é proprietário de um posto no Centro da cidade e afirma que seu estoque deve durar até sábado . “Estamos muito preocupados, pois vamos ficar sem combustível. Meu estoque não dura mais que até sábado”.

Marcio Covre, também dono de posto na área Central da cidade, diz que seu estoque deve durar até amanhã, no máximo. Evaristo Colombo Junior, proprietário de um posto na saída da cidade, afirma que seu combustível também deva durar até o fim de semana.

“A gente acredita que deva durar até o fim de semana, porém, como muitos motoristas da região passam por Potirendaba, estão aproveitando abastecer aqui e isso vai fazer com que nossos estoques se esgotem”, afirma Evaristo.

Willerson Colombo explica que recebeu uma carga de etanol nesta última quarta-feira (23/05) e já veio com reajuste. “O etanol que foi entregue já veio inflacionado. Eu paguei R$ 2,30 no litro e já tive que reajustar meu preço aqui nas bombas, infelizmente”, fala.

Na manhã desta quinta-feira (24/05), caminhoneiros bloquearam o acesso e a saída de caminhões de uma base de distribuição de combustíveis na Avenida Cenobelino de Barro Serra, em São José do Rio Preto.

Desde às 22h de ontem, os motoristas estão impedidos de sair para distribuir combustíveis nos postos de Rio Preto e cidades da região. Motoristas das distribuidoras de combustíveis também estão impedidos de carregar os caminhões nas usinas daqui da nossa região.

SUPERMERCADOS

A greve também já afeta o setor de alimentação. A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) de Rio Preto também já sofre com o desabastecimento de morango, batata e cebola e caminhões também já estão proibidos de entrar e sair do local.

Em Potirendaba, o dono de um supermercado, Renato Maluf, afirma que já tem a informação de que amanhã não poderá mais carregar no local. “Já temos a informação de que amanhã não conseguiremos carregar no Ceasa. Até o presente momento não estamos com falta, mas se perdurar por mais dois ou três dias o desabastecimento vai ser fato”, afirma.

(Foto: Arquivo pessoal)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , , , ,

Related Posts