Gi Franzotti encontra rombo de cerca de R$ 20 milhões deixado por Flávio em Potirendaba (SP)

Posted by at 10:00 Comments Print

Sábado, 09 de janeiro de 2021

A prefeita de Potirendaba (SP), Gi Franzotti (PTB), encontrou um rombo de cerca de R$ 20 milhões deixado pelo ex-prefeito, Flávio Alves (PSD). As dívidas astronômicas vão de falta de pagamento de funcionários até ausência de repasses ao Fundo Previdenciário Municipal.

Cinco dias após assumir a cadeira do Executivo, no fim da tarde desta última sexta-feira (08/01), Gi convocou uma reunião com todos os vereadores para apresentar o que já havia levantado. A Gazeta do Interior também foi convidada.

Por falta da transição de governo, Gi e o vice-prefeito, Luiz Sérgio, passaram a semana levantando relatórios e buscando números para saber a real situação do município. Até senhas de contas bancárias precisaram ser refeitas, já que também não foram repassadas pelo ex-prefeito.

“Eu já imaginava encontrar uma situação difícil, pois tenho experiência, mas confesso que essa situação que nós encontramos aqui eu não fazia ideia. É lamentável a situação que estamos pegando a prefeitura e vai ser difícil administrar com uma dívida dessas”, disse Gi.

Relatórios obtidos juntos aos departamentos Jurídico, Financeiro, Contabilidade, Licitações e Recursos Humanos da Prefeitura apontam que, somente em notas de empenho (documento utilizado para registar as despesas orçamentárias realizadas pela Administração Pública), até o dia 31/12/2020, Flávio teria que pagar R$ 10.493.941,49. Nestas despesas estão compras com fornecedor, contratos e até o recolhimento do Fundo Previdenciário dos Apesentados do Instituto de Previdência Municipal de Potirendaba (Iprempo) que não foram pagos.

Se não bastasse, Flávio ainda não teria pago a rescisão trabalhista de seus cargos de confiança que somam mais de R$ 173.000,00. De acordo com Gi, o ex-prefeito teria pago seus funcionários com cheques emitidos pela prefeitura, porém sem notas de empenho, o que não é permitido, pois todo pagamento precisa ser empenhado.

“Além disso, cheques de alguns desses funcionários voltaram e eu ainda não sei quantos virão. Como esse pagamento não foi empenhado, infelizmente eu não posso pagar, pois eu estaria incorrendo no mesmo erro”, explica.

Outra dívida ainda à ser paga é o empréstimo consignado realizado por Flávio junto a Caixa Econômica Federal de R$ 4.501.763,36, mais os juros. Além disso, precatórios, que são condenações judiciais definitivas ou irrecorríveis de administrações anteriores, também não foram pagas, o que soma ainda R$ 2.343.884,00.

Sobre as obras inacabadas da cidade, Gi explicou que elas foram licitadas com recursos próprios, ou seja, sem repasses do governo estadual ou federal. Só da reforma da Praça Matriz, orçada em R$ 1.500.000,00, foi pago, até agora apenas R$ 600 mil, restando ainda R$ 900 mil. Sem contar que, segundo a Prefeita, falta levantar os pagamentos da reforma do terminal rodoviário e também da Represa Municipal.

“Somando todos estes números temos aí então uma dívida de quase ou mais de 20 milhões de reais e isso me preocupa e decepciona muito. O Flávio pegou a administração sem nenhum real de dívida. Vou ser privada de realizar projetos para poder pagar contas de prefeito sem nenhuma responsabilidade”, explicou a Prefeita.

Gi levantou ainda uma inadimplência de consumidores de R$ 3,4 milhões no Serviço de Água e Esgoto de Potirendaba (SAEP). Na próxima semana sua equipe fará o levantamento da inadimplência do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) deixada por moradores e que não eram cobradas pelo ex-prefeito.

Além disso, entidades filantrópicas e assistenciais do município, como APAE, Hospital e Vicentina então sem repasses. Se não bastasse as dívidas, Flávio chamou ainda 13 funcionários que haviam passado em um concurso público, o que não é permitido três meses antes ou após o período eleitoral.

“Neste primeiro momento vamos estabelecer prioridades, pois os funcionários ainda estão sem receber seus salários por falta de dinheiro em caixa. Estamos aguardando alguns repasses que deve acontecer nos próximos dias para começar a colocar a casa em ordem”, finaliza Gi.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias ,

Related Posts