Futebol e corrupção, uma história de amor

Posted by at 8:00 Comments Print

Por: Eric Carvalho

Estamos no mês dos namorados. Lindo né? Então vamos falar sobre amor… não.. calma, o jornalista aqui não está apaixonado nem nada, é que a coluna de hoje está inspirada no sentimento de todos os que se interessam em ler essa página até o fim. O amor pelo futebol.

Só, que ao invés de romantismo, vamos falar sobre traição em família. Quase uma novela mexicana, a não ser pelos atores brasileiros. Pense em uma situação: você ama uma pessoa incondicionalmente. Essa pessoa lhe traz alegria, faz vibrar, emociona e ate mesmo lhe faz viver os piores e os melhores momentos de sua vida. Você sai por aí com uma camiseta representando esse amor, e até briga com amigos defendendo essa paixão louca.

Mas, o que você não sabe, é que a pessoa pela qual você se dedica tem um pai que é um dos maiores ladrões do país. Que tudo que seu amor ganha com empenho e dedicação, esse pai maldito rouba e pega para si mesmo. E aí, a amada vai ficando pobre, não tendo como se sustentar, até se tornar mal falada na freguesia, afinal, deve para todo mundo.

Trágico, não? Mas é o que acontece com a maioria dos clubes brasileiros. E o pior, acontece com o futebol brasileiro. Talvez não tenha se atentado, mas nos últimos meses, as principais forças do futebol nacional, sulameriano e até mundial deram adeus aos seus postos. O primeiro foi o nosso eterno Ricardo Teixeira, o cara que comandou o futebol mais importante do mundo de 1989 a 2012 e só deixou a mamata depois de denúncias de desvios e enriquecimento ilícito. Só do fisco, mister Teixeira desviou cerca de 14 milhões de reais.

Ultimamente foi a vez do ex-sogro de Teixeira, o faraó do futebol: o eterno e incansável João Havelange, que comandou a FIFA, a maior entidade do esporte, de 1974 a 1998. O velhinho que tem 97 anos e cara de inocente é suspeito de ter feito parte de um dos esquemas mais bem trabalhados da história do futebol. Segundo investigações da polícia suíça, Havelange, Teixeira e mais uns coiotes por aí, podem ter desviado 22 milhões de dólares da instituição, veja, são dólares. Tudo isso acontecia por meio de um esquema com a empresa de marketing esportivo ISL, que chegou a ser parceira do Flamengo no final dos anos 90.

O outro velhote afastado foi o presidente da confederação sulamericana de futebol, o paraguaio Nicolas Leoz. O que se sabe desse coleguinha do esporte é que ele teria vendido o seu voto na escolha da sede da Copa do Mundo de 2022, que será no Catar.

Mas o que isso tem a ver com o a nossa paixão? Tem muito a ver porque a corrupção faz escola e é vista em todas as categorias. A prova maior está na situação que alguns clubes vivem atualmente. Vamos pensar aqui perto. Pegamos como exemplo o América FC de Rio Preto. O time foi um dos maiores do interior por muitas décadas e hoje não passa de uma lembrança e um time cheio de problemas e dívidas.

Na verdade, muitos dizem que o Rubro pode ser extinto caso não se resolvam os problemas. O presidente Martelinho saiu por problemas de saúde e agora não se sabe quem vai assumir.

Alguém sabe explicar como a equipe chegou nessa situação? Logicamente não temos provas de nada, mas no mínimo, foram más administrações. Um clube que tem um dos maiores estádios de São Paulo, na terceira maior cidade do interior paulista, com uma tradição gigante pode chegar ao fundo do poço dessa maneira? Tem que ser muito ruim para conseguir. E assim também vemos em times como o Palmeiras e o Flamengo, que agora estão tentando se reestruturar.

Agora eu te pergunto: o que você faria se ao invés do futebol fosse aquela pessoa amada que eu disse no começo? Certamente se revoltaria. O problema é que o futebol não é publico, mas está nas mãos dessas pessoas interesseiras e que muitas vezes não pensam nas pessoas que sofrem e gastam dinheiro pelo amor a um clube.

A coluna de hoje foi chata, eu sei. Mas de vez em quando é necessário nós tocarmos nas feridas, né? Vai que um dia essa coisa toda melhora e a gente começa a ter esperança no futuro. De uma coisa eu sei. Os ladrões passam, mas o futebol vai ficar para sempre. Até a próxima!

Briguinhas por muito

E a venda do Neymar vai dar ainda muito o que falar. Isso porque a DIS, grupo dono de 40% dos direitos econômicos do craque está se sentindo lesado por não ter participado das negociações e por não saber ao certo o valor da venda. Já que o Barça disse 158 milhões de reais e o Santos nega, afirma que vendeu o craque por menos. A justiça comum deve ser acionada.

Corinthians

O que está acontecendo com o atual campeão mundial? O Timão foi campeão Paulista, mas não conseguiu brilhar na Libertadores, apesar de ter sido roubado. No Brasileiro a história está se repetindo. Parece que os corinthianos não estão mais empolgados em jogar, as partidas são sempre mornas, chatas de assistir e os resultados não estão vindo. O que será preciso para que o time jogue tudo o que sabe outra vez? Renovação?

Seleção

Sem vencer nenhuma seleção de primeiro escalão desde 2009, o Brasil entra em campo em casa pela Copa das Confederações tentando jogar o que ainda não jogou sob o comando de Felipão. A Copa do Mundo está cada vez mais perto. Será que Luís Felipe Scolari ainda é o mesmo? Eu torço para que ele seja… vamos esperar!

(Foto: Divulgação)

Colunistas Destaques Eric Carvalho Esportes Últimas Notícias , , , ,

Related Posts