Final de semana e qual tipo de festa fazer?

Posted by at 7:48 Comments Print

Não adianta, sempre será motivo de bastante discussão, assim como religião ou time de futebol esse assunto sempre será um bom debate entre amigos. A questão é a seguinte: É hora de comemorar! Que tipo de festa organizar? Uma festa conforme manda o figurino, com Buffet, decoração, trajes e etc ou aquele churrascão com música alta no porta-malas do carro, e trajes mais a vontade?

Um dos fatores que deve ser levado em conta na hora de escolher o tipo de festa é a questão financeira, o quanto poderá ser disponibilizado para a comemoração e qual é a finalidade da comemoração. “ Existem prós e contras para todos os tipos de festa, mas vai do bom senso e do poder financeiro de cada pessoa, por exemplo um casamento pede algo mais requintado, o que por sequente um gasto maior, mas se for uma comemoração de aniversário comum ( exceto 15 anos, 50 anos ou idades especiais) vale usar a imaginação.” Diz Higor Brizzotti, 22, estudante de ciências contábeis, já acostumado a organizar festas em Tabapuã para seus amigos.

Numa rápida enquete realizada com aproximadamente 50 leitores da Gazeta, o resultado obtido de maneira geral indica que 9 de cada 10 pessoas se sentem mais a vontade e preferem as festas mais comuns tanto para organizar ou simplesmente participar. Washington Domingos Ferreira, 29, não perde uma festa por nada e diz que se diverte nos dois tipos, no entanto, se sente mais a vontade nas festas “Esquenta” (fazendo referência ao programa Global apresentado por Regina Casé). “ As festas “esquenta” o pessoal se sente mais a vontade, brinca e aproveita mais, principalmente quando é realizada em algum tipo de chácara ou sítio, realmente é um momento de distração, enquanto que nas festas mais clássicas, por mais que estejamos entre amigos temos que manter uma certa etiqueta, usar uma roupa mais social e etc. Mas me divirto nas duas. Falou que é festa é comigo mesmo!”

Por outro lado, Leonardo Alves, 17, estudante diz preferir as festas tradicionais. Segundo ele, pra fazer coisas simples, reunir os amigos e comer e beber ouvindo música no carro, faz em casa ou em qualquer final de semana, não precisa uma data especial. “ Gosto mesmo das festas com Buffet, decoração, Dj, banda, porque isso sim tem cara de festa. Dá pra dançar, se divertir, comer bem e de fato ter uma lembrança legal da data comemorada”. Afirma o garoto.

Considerada a primeira vista mais barata, as festas caseiras geralmente são utilizadas para de fato receber amigos e parentes mais próximos, na qual já existe uma liberdade um pouco maior, o que possibilita com que o convidado vá mais a vontade e geralmente é organizada de última hora para a data não passar “em branco”. Nesse caso, a lista de necessidades para a festa é bem simples se resumindo apenas bebida e alimentação. O restante fica por criatividade e improviso conforme a festa vai acontecendo.

No entanto, as festas clássicas não permitem muito improviso e tudo deve ser bem pensado, desde a quantidade exata de convidados, forma de convite, traje, local, alimentação , som e detém certo tempo para a organização.

Fato é que, tomada devidas proporções e bom senso, o importante é se divertir e estar próximo a amigos, familiares e pessoas queridas, além de se divertir independente do local ou circunstância. “ O importante mesmo é estar perto das pessoas que a gente gosta, não importa se será num salão chique, num sítio ou dentro de casa.” Afirma Washington.

E você que tipo de festa prefere?

(Arte: Editoria de artes Gazeta do Interior)

Destaques Entretenimento Últimas Notícias , , , , ,

Related Posts