EXCLUSIVO: Empresa que realiza concurso de Potirendaba é investigada pelo Ministério Público por fraude em concursos

Posted by at 12:45 Comments Print

A empresa SHDias Consultoria que realiza o concurso público e o processo seletivo de Potirendaba é suspeita de fraudes em concursos de, pelo menos, duas cidades do interior de São Paulo. Em São Sebastião (SP) o Tribunal de Justiça chegou a anular um concurso que estava em andamento.

Em São Sebastião uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público contra o município e a SHDias Consultoria, pediu a anulação do concurso e eventuais contratações, alegando, entre outras coisas, haver ‘vícios’ no edital.

Para o juiz, “a notícia quanto à insegurança do cartão de respostas em razão da inexistência de espaço para assinatura do candidato é preocupante, e não obstante descaiba presumir fraude, do que não há prova nos autos, o certo é que a negativa da empresa contratada em fornecer tais documentos para conferência do MP clama por atenção e apuração”, diz.

Para evitar o risco da realização do concurso do qual havia dúvida das condições da segurança dos cartões de resposta, a decisão da justiça foi anular. “Considerando que a omissão da empresa corre em entregar os cartões ao autor no âmbito de inquérito civil põe em dúvida a legitimidade do concurso, defiro a liminar requerida a fim de sobrestar o concurso objeto do edital, bem como eventuais contratações nele albergadas”, diz trecho do documento.

No município de Americana (SP), o prefeito eleito no ano passado pediu a anulação do concurso público realizado durante a gestão do ex-prefeito cassado em que foram constatadas irregularidades. A suspeita é que os processos seletivos tenham sido utilizados para a finalidade de apadrinhamento político.

Os concursos realizados no governo anterior foram organizados pela empresa SHDias, a mesma que promoveu o concurso público da Câmara, que gerou polêmica por ter selecionado nas primeiras colocações parentes e pessoas próximas ao ex-presidente da Casa.

A Gazeta mostrou que a Câmara de Potirendaba tenta barrar que apadrinhados e pessoas ligadas ao governo da prefeita, Gislaine Montanari, sejam aprovadas no concurso público da cidade.

Em nota a prefeitura da cidade disse que a empresa foi contratada através de licitação pública. Trecho da nota diz que a licitação foi na modalidade Pregão Presencial onde foram exigidos todos os documentos que comprovam idoneidade da empresa, inclusive sendo vedada empresa que tenha condenação judicial.

Por fim, a nota afirma que a vencedora do concurso apresentou o menor/melhor preço e comprovou através de documentos oficiais que não possui irregularidades ou ilegalidades, tanto na esfera administrativa como judicial e toda a documentação já foi encaminhada ao Ministério Público de Potirendaba.

Já a empresa SHDias disse em nota que desconhece qualquer anulação ou procedimento de concurso em Americana até a presente data e que a ação do Ministério Público foi arquivada. Já em São Sebastião a Consultoria disse que a ação civil pública proposta pelo M.P. foi julgada improcedente diante da falta de qualquer irregularidade cometida pela empresa.

(Foto: Gazeta do Interior-arquivo)

Destaques Política Últimas Notícias , , , , , ,

Related Posts