Estelionatários aplicam golpe e furtam R$ 98 mil de Hospital de Potirendaba (SP)

Posted by at 11:42 Comments Print

Quinta-feira, 07 de maio de 2020

Estelionatários aplicaram um golpe e furtaram R$ 98 mil do Hospital Assistencial de Potirendaba (SP). A instituição presta serviços públicos e a Polícia Civil já acompanha o caso que teria ocorrido na última terça-feira (05/05/2020).

Segundo informações obtidas com exclusividade pela Gazeta, golpistas teriam invadido uma conta bancária da entidade e efetuado uma transferência no valor de R$ 98 mil para uma conta digital. A conta não possui agência bancária física.

O Hospital de Potirendaba procurou a Polícia Civil que já começou apurar o crime. O delegado de Potirendaba, Adriano Nasser, disse que tenta identificar qual local o crime foi cometido.

“Primeiro nós temos que rastrear qual caminho esse dinheiro percorreu e identificar que local ou cidade foi cometido o crime. Depois é instaurado o inquérito pela delegacia local e, se possível, identificar autoria”, falou o delegado que disse não poder dar mais detalhes para não atrapalhar as investigações.

O Hospital de Potirendaba disse que já tomou as providências junto à instituição financeira e que não pode oferecer outros detalhes para não atrapalhar as investigações da polícia. Em nota, a instituição disse que proíbe o jornal de identificar o hospital na reportagem.

“Ressaltamos que o Hospital, por se tratar de uma entidade privada, não autoriza a divulgação de nenhuma imagem, nome, iniciais ou qualquer outra menção que faça referência ao Hospital Assistencial de Potirendaba em matéria jornalística ou qualquer outro tipo de comunicação que seja expedida ou divulgada por quaisquer meios de comunicação, sob pena das devidas responsabilizações judiciais cabíveis”, diz trecho da nota enviada ao jornal.

O Hospital de Potirendaba é uma entidade assistencial que recebe verba pública através de emendas e que presta serviços públicos ao município. Sobre a publicação da imagem e do nome da instituição, o jornal Gazeta do Interior entende que, por se tratar de um órgão que presta serviços à sociedade, é de interesse comum que se faça a divulgação do fato.

O Grupo Imagine Comunicação do Interior repudia veementemente atitudes que tentem violar ou quebrar o direito sagrado que garante a liberdade de imprensa no país, conforme rege o artigo 220 da Constituição Federal.

“§ 1º Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social.

§ 2º É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior-arquivo)

Cidades Destaques Últimas Notícias , ,

Related Posts