Esporte e disciplina caminham juntos na formação de crianças e adolescentes em escolinha de futebol de Uchôa

Posted by at 8:43 Comments Print

Uma escolinha de futebol de Uchôa está resgatando a cultura esportiva na cidade e ao mesmo tempo aplicando a disciplina social a crianças e adolescentes. Os treinos acontecem duas vezes por semana em um clube recreativo do município e as categorias vão de 5 a 14 anos.

A prática esportiva em cidades pequenas vem sendo banalizada dia após dia sem investimentos de poder público, ou incentivos que favoreçam a categoria. Pensando nisso, o professor de futebol, Junior Fuzati, fundou a escolinha Base 10 no município.

Sem qualquer investimento de verba pública, o professor conta que começou com o projeto há três meses com uma média de 10 alunos e que atualmente a escola já tem 53 alunos matriculados. A escola sobrevive das mensalidades pagas pelos alunos, verbas de patrocinadores e dos comerciantes da cidade.

Para Felipe Henrique Alvarenga, de 14 anos, há falta de incentivo do poder público. “Infelizmente quem não tem talento no esporte, só vai se destacar se tiver dinheiro e incentivo”, comenta.

“O principal objetivo da escola é revelar jogador de futebol, porém antes disso temos que formar cidadãos. Aqui aplicamos disciplina, um tem que respeitar o outro sem briga, sem palavrão. Se um faz falta no outro, imediatamente ele tem que dar a mão para o colega e ajudá-lo a levantar”, diz o professor Junior.

A frequência dos alunos nas aulas é no período inverso da escola. Os treinos acontecem duas vezes por semana, de manhã e à tarde. Agora no período de férias, eles podem participar em período integral. A escola conta ainda com o preparador físico Maikon Suzini para melhorar o desempenho dos garotos.

O que mais chama a atenção é a disciplina adquirida pelos alunos dentro da escola. Gabriel Silva Rocha, de 13 anos é exemplo disso. Só tirando notas vermelhas, após começar a praticar os treinos, o menino diz que seu boletim mudou radicalmente. “Antes era só 2, 4, 5, agora só tiro 6, 7 e 8 e vou melhorar ainda mais”, diz o menino.

André Ferreira é pai de Lucas Ferreira, de 10 anos que está na escolinha há dois meses. Ele fala que além de não deixar que esses meninos fiquem na rua, a escolinha soma na formação dessas crianças. “É uma escola de formação de cidadãos. O esporte é primordial, mas antes deles aprenderem a ser atletas, eles precisam ter cidadania e boa disciplina na sociedade”, diz o pai que é professor de artes marciais.

Lucas que é corinthiano, mas que se inspira no astro Neymar, está na escolinha há dois meses e quer ser jogador profissional. A luta em busca do tão sonhado espaço na categoria pode levar anos, mas para ele o pai o que importa mesmo no momento é aprender o que a vida ainda tem à ensinar.

As aulas acontecem na Sociedade Recreativa Uchoense das 8h às 10h30 e das 16h às 18h30 e qualquer criança ou adolescente pode participar. Além de formar futuros atletas, a principal função do esporte na vida do ser humano é formar pessoas com vontade de ser alguém na vida.

(Matéria publicada na edição impressa da Gazeta do Interior do mês de janeiro de 2014)
(Foto: Heitor Dijalma/Gazeta do Interior)

Destaques Esportes Últimas Notícias , , ,

Related Posts