Em doze dias mais de 300 túmulos de cemitério de Tabapuã são furtados

Posted by at 9:27 Comments Print

Invasões no Cemitério de Tabapuã, além da enorme falta de respeito com familiares, tem causado preocupação na população da cidade. Em dois furtos no local, mais de 300 túmulos foram furtados em um curto período de 12 dias.

O primeiro caso ocorreu na madrugada do último dia 16/08/2018. Segundo a Polícia Militar, os ladrões invadiram o local, furtaram placas com nomes e datas de falecidos e ainda destruíram imagens e vasos.

Ao todo, pelo menos 200 túmulos foram furtados ou danificados. Até então a polícia não sabe por onde os criminosos entraram, mas o que se sabe é que eles teriam utilizado ferramentas especializadas.

Já na madrugada do dia 28/08, diversos vasos, placas e até imagens de bronze foram levados. Segundo a polícia, era por volta das 7h quando o coveiro chegou para trabalhar e constatou o crime.

A PM foi acionada e em um levantamento constatou o furto em outros 100 túmulos. Este foi o segundo crime do tipo, em 12 dias na cidade.

A dona de casa, Marilucia Cristina Nacarato, perdeu o filho há oito meses e além da dor recente da perda do filho, tem que conviver com a falta de respeito de criminosos que furtaram seu túmulo.

“Infelizmente nem os mortos tem paz. Eu havia comprado uma cruz de bronze que custou cerca de R$ 3 mil. Nem tanto pelo prejuízo financeiro, mas sim pela falta de respeito com a gente que já sofre tanto com a dor da perda de um filho”, lamenta.

Ela conta ainda que quando ficou sabendo da invasão no local na primeira vez, foi até o túmulo e constatou o crime. “Procuramos a polícia e registramos o caso. Muito triste a atitude destes criminosos”, afirma Marilucia.

O local não possui guardas ou câmeras de monitoramento e o muro baixo facilita o acesso de criminosos. Moradores chegam a relatar que durante alguns dias da semana o cemitério chega a ser abrigo de usuários de drogas e até andarilhos.

Conforme o Portal Gazeta mostrou, a cidade possui seis Guardas Municipais, mas a falta de funcionários no almoxarifado da prefeitura estava obrigando os agentes a vigiar o local. Um dia após este segundo crime, a prefeitura remanejou vigias para o local e direcionou novamente os guardas municipais para a ronda 24 horas na cidade.

tabapua

Nossa reportagem mostrou ainda que a estrutura sucateada da GCM com apenas uma viatura e uma moto, não tem evitado os crimes na cidade. Desde o primeiro furto no cemitério, a prefeitura disse que estava cotando valores para a instalação de câmeras de monitoramento 24h e dentro de alguns dias estariam em funcionamento.

A orientação da polícia é para que todos os proprietários de sepulturas façam o mesmo que Marilucia e procurem o cemitério para saber se teve objetos furtados ou não. Segundo a Polícia Civil da cidade, até agora dois boletins de ocorrência foram registrados dos crimes das duas datas.

“Orientamos que as vítimas procurem a delegacia e registre o caso. Estes boletins estão sendo anexados nos boletins que já possuímos aqui. Vamos instaurar inquérito e investigar o caso”, disse um dos policiais.

Nossa reportagem questionou a prefeitura se guardas foram colocados no local após os crimes; se as câmeras de monitoramento que estavam programadas para serem instaladas já estão em funcionamento e quais medidas estão sendo tomadas para evitar tais tipos de crime, porém a assessoria de imprensa disse que não vai responder os questionamentos do jornal. A Gazeta vai continuar acompanhando o caso.

(Reportagem publicada na edição impressa da Gazeta do Interior do mês de setembro de 2018)
(Fotos: Colaboração Leitores/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , , ,

Related Posts