Disseminação de ‘fake news’ tem atrapalhado o andamento de serviços, diz prefeito de Uchoa

Posted by at 10:26 Comments Print

A disseminação de ‘fake news’ em Uchoa tem atrapalhado não só para a administração pública como também a população. Nesta última quinta-feira (02/05/2019), o prefeito da cidade, Will de Carvalho, disse que medidas já estão sendo tomadas com relação a esse tipo de situação.

Nos últimos dias, diversas informações circularam nas redes sociais envolvendo setores da cidade como falta de merenda, médicos e entre outros serviços essenciais para o município. A Gazeta do Interior ouviu o prefeito que disse se tratar de informações falsas, mentirosas e que tem atrapalhado o andamento dos serviços da administração.

Uma das informações que circulou foi referente a falta de merenda escolar para 20 crianças da escola Paulo Birolli, no último dia 30/04. O prefeito afirma que jamais faltou merenda na cidade e que a informação é mentirosa.

“Temos uma das melhores merendas da nossa região. Investimos muito na qualidade da merenda com alimentos de qualidade e até hoje não tivemos nenhuma reclamação. Infelizmente são informações falsas que tem atrapalhado o serviço sério de pessoas que trabalham de verdade”, explica Will.

Mesmo com falta do repasses de verba do governo federal para programa do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), o município não deixou de fornecer alimentação para os projetos sociais. De acordo com a prefeitura, em 2018, dos R$ 170 mil previstos, apenas R$ 59.115,89 chegaram aos cofres da prefeitura. Em 2019, nenhum repasse foi realizado até agora.

Outra informação desmentida por Will é referente à falta de médicos nos Postos de Saúde. Ele fala que todas as unidades contam com profissionais que atendem normalmente, todos os dias, os cinco dias da semana.

“Infelizmente mais uma informação falsa para tentar atrapalhar o andamento da nossa administração. Temos médicos em todas as unidades de saúde e também na emergência, além disso contratamos mais quatro médicos por meio de seletiva. Temos especialistas aqui que em nenhuma cidade da região tem como gastroenterologia, cardiologia, ortopedia, dermatologia, psiquiatria e clínico geral”, explica.

Como medida de conter gastos, a prefeitura decidiu pintar os postes da cidade com os nomes das ruas ao invés de instalar placas, o que também gerou informações falsas. Outra medida foi cortar o número de cargos comissionados, reduzindo de 40 funcionários da administração passada, para 28 nesta administração.

O repasse de verbas dos pedágios da nossa região foi outro assunto que gerou polêmica. A matéria produzida pela Gazeta agora em abril de 2019 afirmava que o município recebeu em 2018 R$ 1,4 mi das praças que cortam o território de Uchoa.

“O que as pessoas infelizmente não sabem que desse valor somos obrigados a investir 25% na educação (R$ 354 mil); 15% na saúde (R$ 212 mil) e 1% no PASEP (R$ 14 mil). O que sobrou R$ 69,7 mil, parcelados em 12 meses, (R$ 5 mil) usamos em benfeitorias na cidade”, diz.

Will afirma que o departamento jurídico da prefeitura já está tomando as providências com relação às informações e que os responsáveis poderão ser punidos. “Peço que a população procure nossos meios oficiais de informação e não confiem nestas informações falsas. Temos o site da prefeitura, o Facebook Oficial da prefeitura e também o Portal da Transparência, onde está tudo muito bem explicado e claro para qualquer um que queira ver. Além disso, estou com as portas do meu gabinete sempre abertas para esclarecer e informar o que precisar”, finaliza.

Produzir ou compartilhar notícias falsas podem gerar consequências graves. Seja na esfera cível, por meio de uma indenização reparatória, ou na esfera criminal, que pode levar a uma condenação quando praticados, por exemplo, os crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação).

Abaixo, entrevista ao vivo concedida pelo prefeito nesta última terça-feira (02/05/2019)

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , ,

Related Posts