Dispara procura por vacinas contra H1N1 após confirmação de morte pela gripe em Potirendaba

Posted by at 11:45 Comments Print

A procura pela vacina contra a H1N1 disparou nos últimos dias após a confirmação da morte pela doença em Potirendaba. A Gazeta obteve a confirmação de outros quatro casos da doença na manhã desta quinta-feira (14/06/2018) na cidade.

Muitas pessoas que não pertencem aos grupos prioritários que são idosos, crianças entre 6 meses e 5 anos, gestantes, mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias e trabalhadores de saúde do serviço público e privado, estão procurando as salas de vacina em Potirendaba. Doses extras não foram disponibilizadas pelo governo do Estado para toda a população.

Nossa reportagem recebeu denúncias de que pessoas estão fraudando ou forjando laudo médico para se enquadrar nos grupos de risco. Porém, nem o grupo prioritário está procurando pela dose.

Segundo a Coordenadoria de Saúde da cidade, das 4.107 pessoas que deveriam ter sido vacinadas, apenas 2.564 receberam a dose da vacina. Do grupo prioritário, o que mais preocupa são as gestantes que das 182 mulheres do município, apenas 54 delas foram imunizadas, só 29,67% do total.

As crianças também preocupam, pois das 920 que deveriam ser vacinadas em Potirendaba, só 493 receberam a dose. Dos 421 trabalhadores da saúde, apenas 271 foram vacinados.

Idosos eram para ter sido vacinados 2.445, mas apenas 1.586 (64,87%) foram imunizados. As puérperas (mães que estão amamentando), são 30 mulheres, mas só 21 delas procuram as salas de vacinas.

A maior cobertura até agora está entre os professores. Dos 109 profissionais, 139 foram imunizados. A meta era vacinar 90% dos grupos no município, mas o índice ainda está em 62,43% do total.

Potirendaba já confirma quatro casos da doença e uma morte por H1N1. O idoso, Dércio Carnielli, de 64 anos, morreu com a doença no último dia (08/06/2018), depois de ficar internado por cerca de uma semana em Catanduva.O caso teria sido notificado no último dia 29 de maio, onde a vítima estava internada na Unimed da cidade.

Questionada quais ações estão sendo feitas no combate ao vírus na cidade, a coordenadoria de saúde não respondeu. O Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) comunicou a prorrogação da campanha para até o dia 22/06/2018, porém o Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) ainda não possui esta informação.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Destaques Saúde Últimas Notícias , , , ,

Related Posts