DESASTRE: Rompimento de esgoto causa mortandade de milhares de peixes em Potirendaba

Posted by at 16:19 Comments Print

Quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O rompimento de uma tubulação de esgoto pode ter sido s causa da mortandade de milhares de peixes na represa de Potirendaba. O vazamento que começou nesta última terça-feira (27/11), já matou mais de quatro mil animais de várias espécies.

Um técnico da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) foi encaminhado ao município na manhã desta quarta-feira (28/11/2012) para avaliar as causas da mortandade. De acordo com a Companhia, caso a represa tenho sido 100% contaminada, as chances dos animais sobreviverem são mínimas.

“Só as espécies menos sensíveis poderão sobreviver. Uma água com esgoto não tem nenhum tipo de vida, exceto as bactérias que consequentemente mataram todos os peixes existentes no lago”, explicou o gerente da Companhia.

Com um barco, funcionários da prefeitura tentaram realizar a captura de algumas espécies que ainda lutavam para sobreviver ao desastre. Ao todo, estima-se que mais de cinco mil peixes morreram na represa do município.

A SAEP (Saneamento de Água e Esgoto de Potirendaba), empresa responsável pelo tratamento de esgoto da cidade, deverá ser notificada ainda hoje pela Companhia. Funcionários do sistema de abastecimento do município já consertaram o problema. Segundo a Cetesb, o município poderá ser multado em até R$ 184 mil.

ESTRUTURA DA REPRESA PREOCUPA CETESB

Outro fator que preocupa a Cetesb é a qualidade do lago. Nas represas de Urupês e de Nova Granada milhares de peixes morreram há alguns meses por falta de estrutura. “Nas duas cidades o que pudemos constatar foi a falta de um estudo antes de colocar os peixes e falta de um zootecnista que realiza-se um estudo ambiental antecipado para não degradar os animais. O que podemos ver em Potirendaba é um caso semelhante, mas que hoje não foi o caso”, explica o gerente.

(Fotos: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , ,

Related Posts