‘Dança livre’ é a nova febre entre mulheres de Potirendaba; aulas de graça são oferecidas na cidade

Posted by at 7:46 Comments Print

A dança livre tem atraído olhares de dezenas de mulheres em Potirendaba e é a mais nova febre entre elas. Estimulação para perder peso, sair da rotina e até cura da depressão tem feito com que quase 100 mulheres deixassem o sedentarismo e participassem de aulas gratuitas oferecidas pelo município.

O objetivo principal do projeto chamado “Liberty Dance”, ou Liberdade de Dança, segundo a prefeitura, é justamente promover a cultura da dança na cidade. As aulas que começaram há um mês, já estão com 94 mulheres matriculadas e a procura não para de aumentar.

Para participar não é necessário nenhum critério de seleção, ou melhor, é sim: ter disposição, sorriso no rosto e muita energia, pois para aguentar o pique das coreografias do axé, sertanejo, funk e entre outras é necessária ter muita força de vontade.

As aulas acontecem no Centro de Eventos e a distância não é o problema, pois as alunas vêm de todos os bairros da cidade. A maioria delas vem caminhando e com um grupo de amigas para já ir entrando no ritmo.

A costureira Ivana Carsoni Nobile já teve resultados gigantescos em uma semana de dança. Ela conta que tomava remédios para depressão e desde o primeiro dia de aula já não tomou mais. “Meu sono regulou e não tomo mais os calmantes e ante depressivos. Aliviou meu stress e meu cansaço diminuiu”, explica.

A aposentada Senia Najla Ariosa viu a dança gratuita como uma oportunidade de melhoramento no condicionamento físico e saúde. “É uma grande oportunidade que temos para nos animar e somar na ajuda em absolutamente tudo para a saúde”, conta.

Quem comanda a turma é uma jovem professora com disposição, sorriso no rosto e com o ânimo e autoestima maiores do que todas as alunas juntas. Mariane Carvalho, empresária, publicitária, de apenas 23 anos, divide a tarefa do dia-a-dia com a dança.

Bailarina desde os 6 anos, a professora conta que o amor pela dança começou através de uma amiga que ia nas aulas de balé e para não ficar sem fazer nada, começou a frequentar as aulas também. De lá para cá as sapatilhas são conciliadas com a empresa de comunicação visual que ela é proprietária.

Mariane conta que as aulas para ela vieram como uma válvula de escape pela rotina puxada que leva na empresa. “Para mim é uma terapia. Não tem nada mais gratificante do que ter um dia exaustivo de trabalho e chegar aqui e ver elas (mulheres) com esse ânimo e vontade de dançar. Além de gratificante, faz bem pra mim também, pois minha rotina é cansativa. Passar a dança pra elas me ajuda e muito”, fala.

Na Liberty Dance, a professora explica que tudo é permitido. Existem as coreografias passadas pela professora, mas errar para quem tem vontade de aprender é quesito obrigatório para participar. “Acredito que se a procura continuar aumentando, vamos ter que estabelecer limites de inscrições. O pessoal gosta por que não tem regra de objetivo e aqui todo mundo é bem vindo para aprender”, explica.

A dança, além dos benefícios estéticos, proporciona doses de relaxamento e diversão, trazendo ao aluno uma diversidade de exercícios que ele não encontraria em mais nenhum esporte. Além disso, por envolver música associada ao movimento e expressão corporal, traz ao praticante, a sensação de liberdade e vivências diferentes com o corpo.

Segundo estudos feitos por profissionais de educação física, uma pessoa com 70 kg, por exemplo, pode gastar durante 60 minutos dançando um ritmo moderado, uma média de 315 calorias. Esta demanda energética equivale ao gasto estimado de uma caminhada ou um passeio de bicicleta leve a moderado. Dançando quatro vezes por semana, esta pessoa poderá gastar 1260 kcal e, aliada a dieta equilibrada, este gasto calórico contribuirá para um emagrecimento mais rápido e saudável, dizem os especialistas. Para quem quiser participar das aulas em Potirendaba, pode entrar em contato com a prefeitura pelo telefone (17) 3827-9200.

(Matéria publicada na edição impressa da Gazeta do Interior do mês de outubro de 2014)
(Fotos: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cultura Destaques Últimas Notícias , ,

Related Posts