Corpo de diretora de Bady Bassitt é enterrado em São José do Rio Preto (SP)

Posted by at 17:33 Comments Print

Quarta-feira, 09 de setembro de 2020

O corpo da diretora de uma escola estadual de Bady Bassitt, Silmara Teixeira, de 56 anos, foi enterrado na tarde desta quarta-feira (09/09/2020), no cemitério Jardim da Paz, em São José do Rio Preto (SP). A educadora foi encontrada morta dentro da sua própria casa, no Centro de Bady.

Seu corpo chegou no velório de Bady, por volta das 13h, onde foi velado. Dezenas de amigos, familiares e alunos compareceram para uma última homenagem.

Em seu último desejo, Silmara havia pedido para que seu corpo um dia fosse cremado, porém, pelo fato de sua morte ainda ser considerada causa suspeita, isso infelizmente não foi possível. O corpo dela foi enterrado às 16h30 desta quarta-feira no cemitério Jardim da Paz, em Rio Preto.

Em sua trajetória como servidora pública na rede estadual de educação, Silmara passou por várias instituições de ensino em cidades do Estado. Em 2007, ela assumiu a direção da escola Aurea de Oliveira, em Bady, onde uma verdadeira transformação começou a ser realizada.

Conhecida no passado como uma escola problemática pelas inúmeras ocorrências por tráfico de drogas e criminalidade, a diretora iniciou um trabalho de transformação social com pais e alunos. Nestes quase 13 anos à frente da instituição, a população pôde viver a transformação social de uma geração ao longo deste período, com cidadãos formados pela escola.

Terezinha Gianini trabalha na secretaria da escola e teve a oportunidade de trabalhar com Silmara ao longo de sua trajetória. Ela afirma que a escola nunca mais será a mesma.

“A Silmara quando chegou na cidade iniciou uma revolução em ação social. Ela passou a conhecer a vida de cada aluno, ligando para cada pai e chegou a viver a situação individual de cada um. Isso fez com que os alunos passassem a amar e a odiar ela, ao mesmo tempo, pois os problemas foram desaparecendo e a escola mudou completamente”, explica.

Além de sua atuação à frente da direção, Silmara sempre foi engajada em projetos sociais do município para tentar transformar a vida dos alunos e auxiliar na formação dos jovens. Segundo uma coordenadora já aposentada, sua maior realização profissional era ver os alunos ingressando em uma universidade.

“Seu maior objetivo e realização profissional era ver um aluno saindo da escola e iniciando a vida acadêmica. A Silmara foi uma pessoa importantíssima na vida de muitos pais e alunos desta geração”, diz a coordenadora, Marilda Gouveia Marques, que trabalhou com a diretora de 2008 a 2017.

“Humana, idealizadora, justa, incentivadora. A Silmara foi, mas deixa um legado não só profissional, mas também como pessoal, pois era uma pessoa incrível que lutava pelas pessoas e era apaixonada pela vida”, afirma a prima, Adriana Cristina Costa.

Nas redes sociais, centenas de pessoas e alunos se comoveram com a morte da diretora e deixaram mensagens de despedida.

“Vai fazer muita falta. Obrigada dona Silmara Teixeira pelos conselhos, pelas broncas e pelas risadas. Que Deus acolha sua alma e descanse em paz. A senhora fez um grande trabalho e somos gratos por tudo”, disse uma aluna.

“Estamos de luto, difícil de acreditar, quantos planos, quantos sonhos para nossa escola. A preocupação conosco, com os alunos, com a volta às aulas e ela nos deixou, nossa defensora em todos os momentos”, disse outra estudante.

(Fotos: Luiz Aranha/Gazeta do Interior e arquivo pessoal)

Cidades Destaques Últimas Notícias ,

Related Posts