Consumo incorreto de refrigerantes e energéticos pode causar erosão ácida dental

Posted by at 14:01 Comments Print

Aprendemos desde cedo que a escovação dos dentes é fundamental para garantir a saúde bucal. Porém, a alimentação também é muito importante para manter um sorriso saudável. Alguns alimentos e bebidas ácidos, com pH menor que 5.3 (considerado baixo), como a laranja, os refrigerantes, energéticos e sucos de frutas cítricas podem oferecer riscos ao esmalte dos dentes e provocar um problema conhecido como erosão ácida.

A erosão ácida é a perda da estrutura dentária pela ação desses alimentos que contém substâncias ácidas. Na opinião do dentista, Heitor Cosenza, essa perda é muito agressiva para a saúde bucal, o que torna o problema preocupante e requer atenção. “É preciso prevenir, pois na estrutura dentária o esmalte é o único que tem resistência para realizar as funções inerentes aos dentes, como mastigar e a erosão ácida põe em risco essa estrutura”, alerta.

Um exemplo de hábito que seria fatal para a estrutura do esmalte dos dentes é tomar um refrigerante à noite, já se preparando para dormir. Neste horário, quando já se está relaxado e sem comer há algum tempo, a salivação, que também tem função de equilibrar o pH, está reduzida. Assim, se não for feita a higiene bucal correta antes de dormir, a constante exposição a essa acidez poderá causar erosão dental.

No entanto, não há motivos para se desesperar e sair cortando tudo do cardápio. Os especialistas afirmam que, com moderação, é possível comer e beber de tudo sem afetar o sorriso. Basta manter uma dieta equilibrada. Contra o problema, existem os alimentos protetores, como o queijo e o leite. “É importante lembrarmos que o esmalte sofre o processo DES/RE (desmineralização/ remineralização). Ao mesmo tempo em que um alimento ácido vai causar uma leve desmineralização nos dentes, outros alimentos, por exemplo, os ricos em cálcio, irão fornecer matéria prima para o processo de remineralização”, garante.

Mas como perceber o problema? Os sintomas mais claros são a mudança na coloração e anatomia dos dentes, além de sinais visíveis de desgaste e sensibilidade.

Heitor alerta ainda que outro agente de erosão dentária é o uso do dentifrício clareado. “Não existe segredo. Todas as pastas de dente que se dizem clareadoras, não passam de compostos contendo partículas de sílica que funcionam como abrasivo para a superfície do esmalte. Em longo prazo, existem sinais de erosão causada pela associação da escovação e pastas de dente clareadoras”, conclui.

Refrigerante pode ser inimigo da saúde bucal

O consumo excessivo de refrigerante por muitos anos pode resultar em uma corrosão nos dentes semelhante à causada em usuários de drogas como metanfetamina, crack ou cocaína. A afirmação é de um estudo realizado pelo professor Mohamed Bassiouny, da Temple University, na Filadélfia (Estados Unidos) e publicado no jornal de odontologia General Dentistry.

Para chegar a tal resultado, o pesquisador comparou o estrago nos dentes de um rapaz de 29 anos de idade e usuário de metanfetamina, com o caso de um senhor de 51 anos, sendo 18 deles abusando de cocaína e um terceiro paciente que bebeu cerca de dois litros de refrigerante diet por dia, durante três a cinco anos. Todos os estudados tinham má higiene bucal e não visitavam o dentista com regularidade.

Foi avaliado que os hábitos de cada um deles resultaram no mesmo problema, a erosão dental em situação grave. E concluído que o problema dentário ocorreu por conta dos níveis elevados de ácido em cada um de seus vícios – metanfetamina, cocaína e o refrigerante. No caso das drogas, é importante lembrar que estas reduzem a quantidade de saliva na boca, o que eleva o efeito da acidez. A pesquisa foi publicada em maio de 2013.

(Foto: Divulgação)

Destaques Saúde Últimas Notícias , ,

Related Posts