Cinco tipos de vacinas devem faltar já nos próximos dias nos postos de saúde de Potirendaba

Posted by at 11:09 Comments Print

Cinco tipos de vacinas devem faltar já nos próximos dias nos postos de saúde de Potirendaba. Nesta última quinta-feira (05/04/2018), a Gazeta mostrou que a vacina pentavalente já está em falta devido a um desabastecimento do Ministério da Saúde.

De acordo com o documento técnico da Campanha Nacional de Multivacinação para utilização da caderneta de vacinação da criança e do adolescente, o atual calendário de vacinação para crianças e adolescentes consta de 17 vacinas para proteção contra 18 doenças.

Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica da cidade, Luana Coiado Poiana, no momento somente a vacina pentavalente está em falta, porém o município já foi informado pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE29) que não há estoque das vacinas: VOP, VIP, Penta, DTP, DA e Varicela. “Assim, não receberemos estes imunobiológicos este mês”, diz.

Esta vacina está no calendário vacinal da criança nos 3, 4 e 6º mês de vida. A sala de vacinas municipal não possui as doses desde o mês anterior. Ela previne contra difteria, tétano, pertussis, hepatite B (recombinante) e Haemophilus influenzae tipo b).

Em Potirendaba, segundo a enfermeira, quase 20 crianças estão sem esta vacina até o momento. “A nota informativa do Ministério da Saúde informa o problema da situação da distribuição de imunobiológicos na rotina do mês de janeiro/2018 e descreve alguns imunológicos, dentre eles a vacina pentavalente, em situação de desabastecimento, porém, até no mês anterior ainda possuíamos este produto em estoque”, diz Luana.

Desde o ano passado, outro problema de abastecimento está sendo com a vacina tetravalente que previne contra sarampo-S, caxumba-C, rubéola-R e varicela.  Uma solução encontrada é que a imunização das crianças é garantida com a realização da tríplice viral (SCR) com a varicela, apenas sendo aplicadas separadamente.

Ainda segundo Luana, as vacinas são produtos enviados através do Ministério da Saúde ao município. “Mensalmente realizamos o levantamento das doses aplicadas, do estoque e solicitamos ao grupo regional – GVE a quantidade de vacinas necessárias para o próximo mês. A disponibilização desta instância depende também do fornecimento do produto pelo MS”, finaliza.

De acordo com o Ministério da Saúde, a previsão para o fornecimento das vacinas mencionadas na reportagem é daqui duas semanas. A orientação do GVE aos municípios é que eles serão informados quando elas estiverem disponíveis.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior-arquivo)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , ,

Related Posts