CIGARRO: Todos ganham menos você

Posted by at 8:00 Comments Print

Diogo De Maman

diogo@gazetainteior.com.br

Poucos devem saber, mas o Brasil é o segundo maior produtor de cigarro no mundo, ficando atrás apenas da China. Embora tenha caído o número de fumantes no Brasil, passando de 16,2% da população adulta em 2006 para 15,1% em 2010.

O lucro das indústrias do fumo aumentou. Segundo estimativa da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afulra), o setor cresceu em 2010 acumulando R$ 16, 992 bilhões ante R$ 16, 944 bilhões em 2009.

Os fabricantes de cigarro têm consciência dos produtos que gera dependência orgânica. Nos Estados Unidos, a Food and Drug Administration determinou, em março deste ano, que, a partir de 2013, os fabricantes de cigarros terão de relatar de forma acessível ao consumidor as quantidades dos 20 ingredientes fabricados cientificamente para causar vício.

Se você é jovem e pretende começar a fumar porque acha que isso é coisa de adulto e vai te tornar ΓÇÿdescoladoΓÇÖ e trazer mais liberdade está enganado. Fazendo uma simulação que você fume um maço de cigarros por dia ao custo de R$ 4, 25, em 30 anos, esse dinheiro aplicado na poupança, sem os juros rendidos, será de R$ 161.862,85. Isso ainda sem considerar o aumento do preço do cigarro ao longo dos anos.

Em uma aplicação de rendimentos de 1% ao mês, o valor de rendimentos do fumante, sem comprar cigarro, seria de R$ 37,9 mil. O tratamento para combater o vício custa em média de R$ 200,00 a R$ 1 mil, enquanto um fumante, com um maço por dia, gasta mais de R$ 1,6 mil por ano.

O pior ainda está por vir, o relatório da Fundação Mundial do Pulmão e da Sociedade Americana do Câncer mostra que se as tendências atuais se confirmarem, 1 bilhão de pessoas devem morrer até o final deste século, por conta do consumo ou exposição ao tabaco. Isto equivale uma morte a cada seis segundos.

O relatório mostra ainda que as seis maiores indústrias do setor lucraram, em 2010, US$ 35,1 bilhões, o equivalente ao faturamento da empresa de refrigerantes Coca-Cola, de computadores Microsoft e a rede alimentícia McDonaldΓÇÖs juntas.

(Editoria de arte Gazeta do Interior)

 

Destaques Economia Últimas Notícias

Related Posts