Cidades da Gazeta aparecem em boas colocações no ranking nacional de eficiência em saúde e educação

Posted by at 12:33 Comments Print

Três entre cada quatro municípios do Brasil (76%) não são eficientes no uso dos recursos disponíveis para as áreas básicas de saúde, educação e saneamento, segundo os critérios e análises dos resultados do Ranking de Eficiência dos Municípios (REM-F). Mas a nossa região aparece na contramão desta estatística e muitos municípios aparecem com excelentes níveis de colocação e resultados.

Em termos de atividade econômica, são mais eficazes na gestão as cidades onde predominam os serviços e a indústria. As menos eficientes dependem mais da agricultura ou da própria administração municipal.

Em primeiro lugar aparece Cachoeira da Prata (MG), e em segundo lugar Lobato (PR). Dos 5.281 municípios brasileiros, a cidade que melhor aparece no ranking da nossa região é Bady Bassitt, em 36ª colocação. O município teve índice 0,748 em educação e 0,522 em saúde.

Mas não é só Bady que aparece com bons resultados. Novais, Nova Aliança, Urupês, Potirendaba, Cedral, Tabapuã e Catiguá aparecem melhor do que, por exemplo, São José do Rio Preto, uma das maiores e mais importantes cidades do Estado de São Paulo. A cidade teve 0,752 em educação, mas em saúde teve 0,372.

Influenciadas por indústrias ou comércio local, pequenas cidades do estado de São Paulo com o PIB considerado elevado pelo porte de cada município é que faz com que a região da Gazeta obtenha bons resultados. Cerca de 70% dos municípios brasileiros dependem hoje em mais de 80% de verbas que vêm de fontes externas à sua arrecadação.

(Editoria de Artes Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , , , , , , ,

Related Posts