Beth marca extraordinária para votar projeto para criação de mais cargos em Potirendaba

Posted by at 6:00 Comments Print

Por decisão da maioria, o projeto que prevê o aumento no número de cargos com a realização de concurso público que entrou em discussão na noite desta quarta-feira (18), foi adiado. A presidente da Casa, Beth Morelli, já marcou sessão extraordinária para a próxima terça e prometeu convidar a assessoria jurídica da prefeitura para esclarecer o projeto aos legislativos.

Entre os cargos está a criação de vagas para a administração e na educação municipal com efetivação feita através de concurso público. Para a educação estão vagas de supervisor de ensino, diretor de escola, vice-diretor, coordenador, professores e monitores.

A proposta apresentada pelo Executivo gerou polêmica entre os vereadores de oposição que pediram para analisarem o projeto com mais cautela. “Somos a favor de muitos cargos, mas de outros como assistente de licitação e diretor não tem porque criar, sendo que isso não é necessário”, argumenta o vereador João Antônio Loureiro.

Atualmente a prefeitura de Potirendaba emprega mais de 600 funcionários entre efetivados e comissionados. Com o aumento do número de cargos e revisões salariais previstas no projeto, o executivo estima gastar R$ 323.541,80 e prevê diminuir um gasto de R$ 394.866,91 com a extinção de outros cargos, gerando assim uma disponibilidade financeira estimada em R$ 57 mil para 2016 .

Do total de R$ 48,5 milhões estimados arrecadar em 2016, cerca de 50% desse valor será destinado à folha de pagamento. No ano que vem a prefeitura pagará, só com pessoal, R$ 24.880.932,10.

A sessão extraordinária está marcada para a próxima terça-feira (24). “Respeitando a opinião dos colegas, vamos marcar uma extraordinária, assim todos tem tempo de analisar o projeto e se for caso apresentar emenda. Vou convidar o jurídico da prefeitura para que venha até à Câmara para que tirem nossas dúvidas e nos esclareçam melhor a proposta”, diz a presidente Beth.

Segundo os vereadores, o projeto da prefeita, Gislaine Franzotti, tem caráter de urgência, visto que o ano letivo começa em fevereiro e a criação de alguns cargos tem pedido do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

(Foto: Gazeta do Interior)

Destaques Política Últimas Notícias , , ,

Related Posts