Bancos de Potirendaba descumprem lei que obriga agências abrirem uma hora mais cedo para atendimento prioritário

Posted by at 6:00 Comments Print

Uma lei criada no fim do ano passado não vem sendo cumprida por algumas agências bancárias de Potirendaba. O documento prevê que instituições financeiras devem prestar atendimento exclusivo para aposentados, pensionistas, idosos, gestantes e pessoas com deficiência das 09h as 10h de segunda a sexta-feira.

A lei com horário especial de funcionamento é de autoria do vereador Edicarlo Coiado (PSD). Das 10h as 15h o atendimento seria realizado normalmente para o público em geral.

Porém, das cinco agências bancárias existentes na cidade, apenas duas estão cumprindo a lei. A câmara dos vereadores, responsável por informar os bancos da nova lei, disse que todas as unidades foram comunicadas.

O documento previa que no período estabelecido deveria permanecer um mínimo de um caixa em atendimento, destinado à serviços de pagamentos e recebimentos, devendo ser obedecido o tempo de espera conforme legislação municipal vigente.

O não cumprimento das disposições da lei sujeitaria o infrator na medida em que houver reincidências, advertência, multa de R$ 200 a R$ 1 mil e suspensão do alvará de funcionamento expedido pelo município.

A gerência do banco Caixa Econômica Federal disse que está cumprindo a lei e que está atendendo as prioridades uma hora antes do expediente. O mesmo informou o gerente do banco Bradesco, Alexandre Genesini. “Disponibilizamos um funcionário para o auto atendimento e os prioritários estão sendo atendidos na boca do caixa. Acredito que a lei até facilita, pois isso diminui a fila para os clientes comuns, prioritários e até para os funcionários”, comenta.

Quem gostou da lei, mas não sabia da existência dela foi a aposentada Maria Marta do Socorro. “Nossa, então posso vir receber uma hora mais cedo. Muito bom isso, por que assim não vou precisar ficar esperando tanto tempo na fila”, fala.

O banco Santander e as duas agências do Banco do Brasil informaram que não estão cumprindo a lei e que não há previsão de cumprimento.

A fiscalização para o cumprimento da lei e a aplicação das penalidades competem ao município. Com base na reportagem da Gazeta, a prefeitura informou em nota que o Procon tomará todas as providências necessárias neste caso.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , ,

Related Posts