ATENÇÃO PAPAIS E MAMÃES DE PRIMEIRA VIAGEM: Tenham calma, gravidez não é doença

Posted by at 12:00 Comments Print

A informação de que gravidez não é doença não é novidade para ninguém, no entanto, muitas mulheres sabendo da situação aproveitam para não trabalhar ou fazer diversas atividades do dia a dia.
Para a ginecologista Marcia Regina Rebellato, a gravidez é um momento que deve ser aproveitado e curtido tanto pela mãe, quanto pelo pai da criança.
“A gravidez é um momento muito especial na vida da mãe e do casal, é um momento em que o corpo da mulher passa por vária mudanças, no entanto, a vida continua normalmente.” Diz a médica que complementa: “ Acho que os homens é que deveriam ter aulas sobre a gravidez para quebrar um pouco o tanto de mitos e histórias.”
Sabe aquela história de que durante o período de gestação não pode haver sexo ou dos tais desejos de comer guloseimas? Então, tudo não passa de mitos criados ao longo do tempo. Segundo médica, se a gestante tiver um pré-natal bem realizado, acompanhando tudo certinho, pode levar a vida normalmente, inclusive a sexual, levando em conta a conversa com seu parceiro para que fique confortável para os dois.
“A mulher pode fazer sexo até o dia que for ter o bebe, bem como trabalhar. Basta fazer todo o tratamento de maneira correta e saber conversar com seu parceiro quanto a posição sexual para que fique confortável para ambos”, frisa a médica.
Vale a consideração de que em alguns casos, o peso da barriga aumenta de tal maneira que acaba ficando desconfortável para a mulher e até criando problemas na coluna caso a mesma continue com suas funções.
Karina Zucon Zacante, (30), fisioterapeuta, mesmo com uma gravidez de risco, trabalhou até o último dia antes de ver o nascimento do Matheus.
“Passei muito mal durante minha gravidez por que era considerada de risco pelo fato de eu ter o útero bicorno e retrovertido e ainda não ter o ciclo menstrual regulado, que tornava minha gravidez quase que milagrosa. Enfim aconteceu, então quando eu estava fisicamente bem, continuava minha vida normalmente”, diz.
Ela conta também que ficou assustada ao receber a notícia de que estava grávida. “Pra ser sincera entrei em desespero, fiquei com muito medo. Parecia que meu mundo tinha desabado, pois meu relacionamento não estava bem e ser mãe solteira não era isso que eu queria, no entanto, como toda mulher, eu queria sim ser mãe, mas também ter a pessoa ao meu lado. O médico me proibiu de fazer qualquer esforço e até não poderia ter relação sexual, pois qualquer estímulo que o útero tivesse eu poderia ter aborto, mas fora isso, trabalhei normalmente até um dia antes da minha cirurgia”, fala.
Se mesmo com todos esses problemas Karina continuou trabalhando e fazendo seus afazeres, imagina Suellem Cristina Garcia, atendente que já está indo para seu terceiro mês de gestação e diz não sentir nada. “Tem horas que eu esqueço que estou grávida, tem sempre alguém pra me lembrar. “Tô” fazendo tudo do mesmo jeito, trabalhando normalmente, só com um agravante: estou comendo feito uma louca”, diz aos risos.
Quanto à história dos desejos, as duas foram sinceras em dizer que sentem vontade sim como qualquer outra pessoa, mas aproveitam a situação para se deliciarem. “Ah, a gente aproveita! É um período só nosso, então a gente sente a vontade e fala”, conta Suellem.
Matheus, filho de Karina, hoje está prestes a completar um ano de vida com saúde de ferro e com a mãe acabada. “Minha vida agora gira em torno dele, é tudo pra ele, tudo por ele”, conta a mãe com os olhos brilhando e Suellem ainda espera para saber o sexo de seu bebê e se prepara para a longa maratona de noites sem dormir. Ao lado, encontramos algumas dicas para você mamãe de primeira viagem ou que deseja ser uma em breve!

 

(Foto: Divulgação)

 

Destaques Saúde Últimas Notícias , , , , , ,

Related Posts