Após anos abandonado, Clube Municipal de Bady Bassitt (SP) recebe evento sem alvará dos bombeiros

Posted by at 11:54 Comments Print

Bady Bassitt, 04 de março de 2020

Uma novela que se chama Clube Municipal de Lazer teve mais um capítulo no último fim de semana de fevereiro, em Bady Bassitt (SP). O local que há mais de uma década se arrasta entre atrasos de obra e abandono, não possui nem alvará do Corpo de Bombeiros.

No último sábado, 29/02, a Prefeitura de Bady decidiu realizar um evento no local em comemoração ao aniversário de 91 anos do município. Dois artistas se apresentavam na festa que teve início às 21h00.

Após denúncia, o Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que o local não possuía o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). Por não estar adequado às exigências dos bombeiros, portas de vidro precisaram ser retiradas do prédio para servir como saídas de emergência.

O Corpo de Bombeiros considerou infração grave e fez algumas adequações emergenciais para que o evento fosse realizado. Além da falta das saídas de emergência, os bombeiros constataram que o prédio não possuía extintores de incêndio, alarme, mangueiras e hidrantes.

Denúncias enviadas ao jornal afirmam que a prefeitura tinha conhecimento que o local não possuía o documento e insistiu em realizar a festa. Mesmo sem o alvará, centenas de pessoas participaram da comemoração dentro do prédio.

Na mesma noite, os bombeiros comunicaram o prefeito da cidade, Luiz Antonio Tobardini, que deram o prazo de 90 dias para o município se adequar às normas. Caso a prefeitura não cumpra, o fato poderá ser encaminhada o Ministério Público.

NOVELA CLUBE MUNICIPAL

Local demorou dez anos para ser utilizado e consumiu mais de R$ 1 milhão

Conforme reportagens da Gazeta do Interior, a polêmica envolvendo o Clube Municipal da Bady Bassitt se arrasta desde 2010, quando começou a ser construído na gestão do então prefeito, Edmur Pradela. Segundo o Portal da Transparência, a construção teria começado em fevereiro daquele ano e teria que ter ficado pronta em dezembro de 2012.

A construção do elefante branco durou mais de oito anos e ficou parcialmente pronto em 2018. Diversas denúncias da nossa reportagem mostraram o desperdício do dinheiro público.

Se não bastasse os atrasos, a falta de finalidade para o local era outro problema enfrentado pelo município. Após ser “concluído”, o espaço permaneceu fechado por todo esse período, sem nenhum tipo de utilização.

A obra que demorou dez anos para ser utilizada consumiu dos cofres públicos a bagatela de R$ 1.076.458,97. Isso que ainda faltam os extintores de incêndio, alarme contra incêndio, os hidrantes e já nova reforma, devido a quantidade de tempo fechado.

Em nota, a prefeitura de Bady disse que já está se adequando às exigências do Corpo de Bombeiros e acredita que dentro de 45 dias todos os equipamentos estejam instalados. Só o sistema de hidrantes, o município estima que terá uma despesa de cerca de R$ 40 mil.

Por fim, o município afirma que o espaço está sendo utilizado pela Coordenadoria de Esportes para prática de atividades e que os bombeiros constataram que não há riscos no local.

(Fotos: Luiz Aranha/Gazeta do Interior e Reprodução Facebook)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , , , ,

Related Posts