A rodovia da morte: As condições precárias da Abel Pinho Maia que liga Ibirá à Potirendaba onde oito pessoas morreram

Posted by at 12:00 Comments Print

Uma das vicinais mais perigosas da área de circulação da Gazeta é também uma das mais precárias – a temida Abel Pinho Maia. Em cinco anos de jornal, nossa reportagem já relatou a morte de oito pessoas no trecho de apenas 12 quilômetros.

A responsabilidade de conservação compete exclusivamente às prefeituras de Potirendaba e Ibirá, mas de conservado alí não tem nada. Falta a conservação, acostamentos e a sinalização, mas o que não falta mesmo é buraco.

Nos 12 quilômetros é impossível desviar das centenas de buracos. São inúmeros os relatos de pneus estourados, carros quebrados ou acidentes com mortes.

Na edição impressa da Gazeta de agosto do ano passado nossa reportagem mostrou “os filhos da Abel Pinho Maia”, onde oito pessoas morreram e 16 ficaram feriadas em menos de cinco anos. A tragédia mais recente registrada nela foi no dia 23 de julho e chocou Potirendaba. Um carro com dois homens vinha de  Ibirá para Potirendaba quando bateu de frente com um caminhão. Valdir José da Silva, de 52 anos, e o motorista, Agnaldo Luis Contiero, de 46, não sobreviveram.

A situação mais crítica do trecho pertence à Ibirá, onde no dia 25 de janeiro de 2015, Pedro Claudino da Silva, de 33 anos, e Leoberto Junior Pereira Chagas, de 22 anos, morreram depois de bater de frente com um ônibus. Outras três pessoas que estavam no carro ficaram feridas.

O local fica praticamente na divisa de municípios, entre duas pontes que cortam a vicinal. A falta de visibilidade, sinalização e principalmente à enorme quantidade de buracos e irregularidade no asfalto contribuem para acidentes fatais.

Questionada, a prefeitura de Potirendaba disse que está programada uma recuperação de todos os buracos da parte que cabe a Potirendaba, porém, aguarda o período de chuvas passar. A prefeitura de Ibirá insiste em afirmar que também realiza ações de tapa buraco, porém não é o que os usuários tem presenciado.

(Foto: Luiz Aranha/Gazeta do Interior)

Cidades Destaques Últimas Notícias , , ,

Related Posts