A legalização dos jogos no Brasil – uma aposta que pode funcionar

Posted by at 16:27 Comments Print

Os jogos de azar foram proibidos no Brasil em 1946, pelo então presidente Eurico Gaspar Dutra, fundado no argumento de que o jogo é degradante para o ser humano. No entanto, grande parte dessa visão foi imputa da pela primeira-dama Carmela Teles Leite Dutra, conhecida como Dona Santinha, motivada pela sua grande devoção aos dogmas religiosos.

Na época, o baque foi extremamente negativo, acabou com a economia de cidades inteiras, como Petrópolis, Poços de Caldas, Lambari, Caxambu e outras que tinham como base econômica os jogos de azar, levou a falência grandes hotéis e uma série de empresas e trabalhadores autônomos.

Estima-se que mais de 40 mil trabalhadores, empregados pelos jogos de azar, perderam os seus empregos, enquanto indiretamente, o baque econômico foi ainda maior, afetou mais de 80 mil operadores que se beneficiavam do ramo indiretamente.

Atualmente, devido à crescente e prolongada crise econômica, os governantes já enxergam com bons olhos a liberação dos cassinos e jogos de azar no Brasil, como meio de aquecer a economia e arrecadar mais capital estrangeiro com o investimento de empresas multinacionais e o crescimento do turismo.

O atual ministro da Economia, Paulo Guedes, já confidenciou à pessoas mais próximas o seu lobby pela regulamentação dos cassinos no país, e ressaltou como o impacto econômico, de imediato e também a longo prazo, seria extremamente positivo. Até mesmo o presidente da república, Jair Bolsonaro, possui uma visão favorável sobre a questão, afirmou um de seus assessores.

Mesmo que o principal entrave político, para a liberação dos jogos de azar no Brasil, seja os dogmas religiosos, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, bispo evangélico da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), já se mostrou animado com as arrecadações que a regulamentação dos cassinos traria para a capital carioca.

A princípio, os cassinos funcionariam em ambientes controlados, como em resorts e hotéis, voltados, quase que exclusivamente, para criar um atrativo para os turistas estrangeiros, além de promover rotatividade em locais que esbanjam belezas naturais, mas são pouco visitados, como as cidades de Angra dos Reis, Canindé de São Francisco, Alter do Chão, dentre outras.

Uma das principais empresas interessadas na criação dos cassinos é a gigante 1xbet, que vem investindo cada vez mais em divulgação, eles se tornaram mais conhecidos quando fecharam grandes contratos de patrocínio ao redor do mundo, com o time do Barcelona, de Lionel Messi e companhia, e também com os campeonatos brasileiros de futebol, da série A e B. Hoje em dia a marca já é patrocinadora de grandes times e a tendência é aumentar cada vez mais.

A posição, da regulamentação dos cassinos no país, também é publicamente defendida pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e conta com o apoio do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e do presidente da Embratur, Gilson Machado.

O turismo é a principal área de interesse para a esse ato, já que atualmente, o número de visitantes estrangeiros no Brasil é muito baixo, semelhante ao de países em conflito, como o Irã, e abaixo de outros locais da América Latina que possuem os cassinos regulamentados, como Argentina e México.

Últimas Notícias , ,

Related Posts