A febre do fitness é a Zumba; Saiba como perder até 1 mil calorias com coreografias simples

Posted by at 6:55 Comments Print

Por Jonas Garcia e Diogo De Meman

É inevitável, se em uma roda de mulheres o assunto não for a novela das nove, pode apostar que estão falando sobre a nova moda das academias brasileiras que tem despertado bastante interesse no mulherio. A onda agora é o Zumba, um ritmo musical com tendências latinas, cujos passos de dança chegam a queimar de 800 a 1 mil calorias durante uma hora coreografias simples e gostosas de serem feitas.

E quem acredita que isso é moda apenas nos grandes centros, está totalmente enganado, pois academias e clubes de cidades pequenas como Uchôa e Tabapuã já aderiram à nova atividade e com grande sucesso.

Em Uchôa, uma academia da cidade está oferecendo as aulas há um ano e vem conquistando o público. Em média, 40 alunos frequentam as aulas que acontecem duas vezes na semana, com duração de uma hora.

Embora as alunas sejam todas do sexo feminino, nada impede alguém do sexo masculino em praticar a atividade. “A zumba é considerada uma dança com exercícios aeróbicos e ela é aberta, tanto para homens como mulheres. Pode começar a partir dos oito anos quando já tem uma coordenação motora, até pessoas da terceira idade, sem nenhuma contra indicação”, fala o professor de educação física, Maikon Suzuni.

Já em Tabapuã, a onda é um pouco mais recente com aproximadamente dois meses. Também com duas aulas semanais, professores da cidade de Olímpia (SP) se aperfeiçoaram no Zumba, há cerca de dois anos, com vários cursos em São Paulo, para darem aula no município.

Segundo Octavio (50) e Neia (42) Sacchetine, a procura pela Zumba não tem limite de idade e aconteceu de uma maneira estrondosa. “Em Olímpia na nossa academia, a procura é muito grande. Tenho turmas com mais de 50 pessoas em vários horários. Aqui em Tabapuã está acontecendo a mesma coisa. Em menos de um mês já temos mais de 30 alunas. Creio que só não temos mais por falta de horários”, diz o casal.
A pequena Yasmin Garavelo, de 10 anos, é quem pode confirmar isso. A jovem é uma das mais entusiasmadas da turma. Ela é a primeira da fila e não perde o pique e dança durante toda a aula. A menina começou a frequentar as aulas com a mãe, há três meses, por recomendação médica, devido ao colesterol alto para sua idade, mas ela fez de uma atividade para sua saúde ser um divertido hobby. “Eu gosto de estar aqui, me divirto e sinto bem”, comenta.

O benefício da zumba não para. Maikon comenta que em uma hora dá para perder até 1 mil calorias. “A zumba é emocionante. Ela te instiga, é muito motivadora, além de perder muitas calorias na aula. Você não quer parar, quer continuar dançando”, explica o professor. “Melhorar a autoestima, a disposição, a parte física e circulatória também está no pacote da zumba”, completa Maikon.

Segundo Neia, existem várias categorias de Zumba, como o Fitness que é o mais utilizado e dado em academias Kids, voltado para as crianças e o Gold para pessoas com mais idade ou com algum problema físico ou que necessite de condições especiais.

“O Zumba Fitness é o mais utilizado, mas já estou me aperfeiçoando para dar aulas na categoria Gold, pois é emocionante ver a motivação dessas pessoas”, comenta a professora.

E no Brasil, o ritmo não se resume apenas a músicas latinas, pois durante as aulas, grandes hits foram adaptados para a “diversão”, entre eles o Gangnam Style, Kuduro e até mesmo o Camaro Amarelo.

A publicitária, Nayxa Chiari, 24 anos, disse que nem sabia o que era aula de zumba. “Teve uma aula experimental na academia, eu estava presente e decidi fazer. Adorei tanto a aula que até hoje eu faço. A zumba trabalha toda a musculatura do corpo. Desde quando comecei a fazer, percebi que melhorou o meu condicionamento físico, perdi peso, melhorou o meu equilíbrio físico. Eu estava estressada e depois que fazia a aula de zumba o meu humor melhorava, tirava todo o stress que eu estava”, fala.

Entre uma música e outra, a dupla de mãe e filha, Sueli (48) e Bruna (25), conversaram com nossa reportagem e contaram que começaram a fazer as aulas por curiosidade e para manter a boa forma. “Estou com quase 50 anos, tenho que me manter firme, fazer alguma atividade física e aqui na Zumba faço, me divirto e ainda emagreço”, diz a mãe.

Matéria publicada na edição impressa da Gazeta do Interior no mês de janeiro

(Foto: Jonas Garcia/Gazeta do Interior)

Destaques Esportes Últimas Notícias , , , ,

Related Posts